Posts Tagged ‘pireo’

Agressão fascista no local do assassinato de Pavlos Fyssas. Reação antifascista imediataAgressão fascista no local do assassinato de Pavlos Fyssas. Reação antifascista imediataAgressão fascista no local do assassinato de Pavlos Fyssas. Reação antifascista imediataAgressão fascista no local do assassinato de Pavlos Fyssas. Reação antifascista imediataAgressão fascista no local do assassinato de Pavlos Fyssas. Reação antifascista imediata
Um pouco antes do meio dia de sábado, 25 de janeiro de 2014, um grupo de aproximadamente oitenta neonazis chegou ao local do assassinato do rapper Pavlos Fyssas, antifascista morto por um batalhão de assalto neonazi em 18 de setembro de 2013. Os neonazis paraestatais iniciaram uma série de agressões sob a custódia e a vigilância discreta da Polícia, que se limitou  tão somente a vigiá-los ao realizar suas atrocidades – inclusive quando chegaram a profanar o monumento a Pavlos Fysas e atacaram com pedras e ladrilhos a um local anarquista.

Os nazi antropoides pintaram vários lemas fascistas, tiraram a bandeira antifascista que estava pendurada no lugar do assassinato, destruíram o pequeno monumento em homenagem a Pavlos Fyssas; em sequência atacaram o local anarquista Resalto, situado a pouca distância deste lugar. As quinze pessoas que naquele momento se encontravam no interior do local conseguiram repelir os fascistas, que se retiraram deixando atrás deles as marcas de sua presença.

Durante esta nova agressão provocativa, os fascistas estiveram em formação militar e desfilando a passo de ganso, levando escudos, capacetes e alavancas de metal, gritando lemas e provocando, insultando e ameaçando a muitos dos habitantes do bairro. E tudo isto sob a custódia da Polícia… Não é a primeira vez que os nazis gozam do respaldo ou da proteção da Polícia em suas agressões e demais operações. Já é bem conhecida a interelação entre as bandas fascistas e a Polícia grega. Read the rest of this entry »

Na última quarta-feira, 23 de outubro, centenas de pessoas participaram de uma passeata antifascista motorizada desde o bairro de Keratsini até o bairro de Perama, na cidade de Piraeus.

A passeata parou nas proximidades de um local frequentado por fascistas e passou perto da sede do partido neonazista Aurora Dourada, que naquele momento estavam abertos. A rua da sede partidária da gangue fascista estava bloqueada por furgões da polícia.

Muitas mensagens foram gritadas durante a manifestação e espalhados diversos folhetos antifascistas. Vale a pena destacar que no protesto motorizado participaram muitos torcedores do Olympiakos Piraeus.

A passeata foi vigiada por agentes da polícia motorizada, que estavam à cerca de 70 metros de distância dela.

Fotos: aqui.

O texto em espanhol.

Nesta sexta-feira, 20 de setembro, cerca de 500 antifascistas participaram de uma manifestação antifascista no bairro de Dafni, em Atenas, dois dias depois do assassinato do militante antifascista Pavlos Fyssas por um batalhão de assaltoDafni, Atenas: Policial à paisana ameaça com arma manifestantes antifascistas do bando neonazista e paraestatal Aurora Dourada. Pouco depois do início da manifestação um policial-fascista à paisana se aproximou do local onde a manifestação acontecia, e quando alguns dos participantes perceberam de sua presença ele os ameaçou empunhando uma arma contra eles.

Os manifestantes antifascistas não se assustaram e começaram a persegui-lo. O policial fugindo disparou várias vezes para o ar e se refugiou em um café. Na foto que publicamos o policial brandindo a arma para as pessoas. De acordo com testemunhas o policial esteve empunhando a arma por longos minutos. Um tempinho depois alguns manifestantes encontraram a sua moto e perceberam que tinha a matricula (AOE 596) coberta. Mais tarde, foi revelado que este sujeito é policial, ou seja, um dos chamados “guardas especiais”. Ele foi resgatado por seus amigotes, os policiais denominados “equipes antidistúrbios”, que disparam gases lacrimogêneo e granadas de efeito moral contra os manifestantes, para mantê-los longe do estabelecimento de onde havia se refugiado. Em seguida, o policial foi levado para a Delegacia de polícia local. Read the rest of this entry »

Em 19 de setembro aconteceu uma manifestação antifascista no bairro de Piraeus, onde no dia anterior um batalhão de assalto do bando neonazista Aurora Dourada tinha assassinado o militante antifascista Pavlos Fyssas, conhecido como Killah P entre os grupos de hip hop.

Nesta manifestação a Polícia contou com a ajuda de um grupo de neonazistas do mesmo bando fascista. Repetidamente as forças de segurança dispararam gases lacrimogêneo e granadas de efeito moral contra os manifestantes, enquanto que os fascistas do bando paraestatal da Aurora Dourada atiraram pedras contra eles ao lado dos policiais das chamadas forças antidistúrbios. O tiro direto de uma granada de atordoamento atingiu um manifestante no rosto.

O homem ferido foi levado em estado grave para um hospital de Piraeus. Em seguida, ele passou por uma cirurgia delicada. Apesar dos esforços dos médicos o manifestante ainda corre o risco de perder a visão de um olho. Read the rest of this entry »

Quer dizer que o assassino de Pavlos Fissas não tinha "nada a ver" com a Aurora Dourada?Quer dizer que o assassino de Pavlos Fissas não tinha "nada a ver" com a Aurora Dourada?Quer dizer que o assassino de Pavlos Fissas não tinha "nada a ver" com a Aurora Dourada?
Nas primeiras horas após o assassinato de Pavlos Fissas por Giorgos Roupakias, o partido Aurora Dourada e a maioria dos principais meios de comunicação gregos tentaram alegar que o assassino não tinha qualquer ligação com essa organização nazista, que o fatídico episódio não passava de uma briga entre torcedores de futebol, e outras coisas mais. No entanto, na sequência dos fatos, algumas fotos postadas na internet mostravam o contrário.

Por outro lado, a Aurora Dourada continua afirmando que Roupakias não é um membro de sua organização e está ameaçando processar qualquer um que insinue o envolvimento direto do partido no assassinato. Porém, fontes do governo grego confirmaram para o repórter Jean Souliotis, do jornal Kathimerini, que o cartão de membro do partido de Roupakias foi encontrado na lata de lixo do lado de fora de sua casa. De acordo com outras fontes, ele é associado ao braço Piraeus da Aurora Dourada. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

O vídeo mostra um grupo de neonazistas à paisana, com a proteção da polícia, atirando pedras contra antifascistas durante uma manifestação em Atenas na noite desta quarta-feira (18 de setembro) pelo assassinato do músico e militante antifascista Pavlos Fyssas, por um homem do partido neonazista Aurora Dourada. Read the rest of this entry »

Milhares de manifestantes no bairro de Keratsini, onde Pavlos Fyssas foi assassinado

 

A seguir, infos atualizadas via Occupied London sobre os protestos de agora à noite (horário grego) na área de Keratsini (distrito de Piraeus), bairro onde Pavlos Fyssas foi assassinado. Também informações sobre os protestos em Atenas e Tessalônica. Neste momento diversas manifestações estão acontecendo por toda a Grécia.

22h04: A polícia continua detendo pessoas em Atenas, o número aumentou para 70 pessoas presas.

21h47: 30 pessoas detidas em Tessalônica.

21h30: A polícia utiliza 2 canhões de água em Keratsini.

21h22: Até o momento a polícia prendeu mais de 30 pessoas. Pelo menos quatro manifestantes ficaram feridos.

21h06: Um grupo de manifestantes ficou preso dentro de um bloco de apartamentos na esquina das avenidas Tsaldari com Lambraki. A polícia pediu permissão para realizar uma incursão no interior do edifício, enquanto que aqueles que se encontram refugiados lá dentro chamaram advogados solidários para que possam evitar a entrada dos policiais. Na mesma esquina, há poucos minutos, manifestantes foram atacados e presos. Read the rest of this entry »

Pavlos Fyssas, um anticapitalista e antifascista de 34 anos e artista de hip hop conhecido como “Killah P” foi assassinado na madrugada desta quarta-feira (18 de setembro) por um grupo de neonazistas do partido Aurora Dourada, em Keratsini, bairro de Piraeus, Atenas.

O pai de Pavlos disse que “os amigos de Pavlos fizeram um comentário contra o Aurora Dourada em um café onde eles estavam assistindo a um jogo de futebol. Em seguida, alguém de uma mesa próxima ouviu-os e fez um telefonema. Então neonazistas do Aurora Dourada chegaram ao local quase ao mesmo tempo que um grupo de policiais motorizados (DIAS). Pavlos tentou sair do local com seus amigos, mas foi emboscado por um outro grupo de neonazistas e rodeado por eles. Na sequência, um outro membro do Aurora Dourada que dirigia um carro parou, desceu e o esfaqueou até a morte, enquanto os agentes policiais da DIAS não interviram. Uma garota ainda pediu-lhes para ajudá-lo mas não fizeram nada. Só mais tarde que prenderam o suspeito”.

De acordo com declarações de uma testemunha: “Por volta da meia-noite um grupo de 15-20 fascistas, vestidos com camisas e calças pretas e botas militares, apareceu na rua P. Tsaldari. Durante esse tempo, “Killah P” caminhava com sua namorada e mais um casal quando eles foram descobertos pelos fascistas ao grito de “O que você está fazendo aqui? Read the rest of this entry »

Na madrugada de quarta-feira, 18 de setembro, um batalhão de assalto do bando neonazista Aurora Dourada, assassinou o antifascista Pavlos Fyssas (Killah P), de 34 anos, em um bairro de Pireo. Ao mesmo tempo que os neonazistas assassinavam a Pavlos, um grupo motorizado da polícia estava muito próximo mas se negou a intervir.

Pavlos Fyssas, cantor de hip hop e militante antifascista, havia saído para tomar algo em uma cafeteria com sua namorada e uns amigos. Quando saíram da cafeteria, eram esperados por três fascistas que usavam camisetas com os distintivos desse bando neonazista. Num instante se aproximou da quadrilha outro fascista, que se apresentou como policial e falava com os demais fascistas. Um pouco depois apareceram uns 30 neonazistas motorizados e armados com cassetetes e paus e se puseram a perseguir o grupo de jovens, gritando e insultando-os. No início os jovens conseguiram escapar dos fascistas mas uns minutos mais tarde um carro em que iam outros neonazistas bloqueou o caminho e foram rodeados por dois grupos de neonazistas. Quando os neonazistas alcançaram Pavlos se puseram a agredi-lo. Um deles, Giorgos Rupakias, o motorista do carro, o apunhalou duas vezes com raiva e assassinou-o a sangue frio.

Segundo testemunhas oculares, antes da perseguição dos jovens pelos neonazistas e o assassinato de Pavlos, seis policiais motorizados estavam muito próximo mas não interviram, apesar dos gritos das pessoas que presenciaram o incidente. Segundo a namorada do antifascista assassinado, que pediu ajuda aos policiais que estavam próximos, quando os chamou eles responderam com indiferença que os neonazistas eram muitos e que não podiam fazer nada… Read the rest of this entry »

Os espaços livres nos pertencem. Tirem as mãos sujas das praias

Texto e faixas (foto) do Grupo Anarquista de Pireo, referentes à venda de duas praias do porto de Atenas, Pireo  – Votsalakia, Freatyda – pelo município ao Capital. A privatização das praias terá como consequência a eliminação de seu caráter público e livre, mediante a imposição de um bilhete de entrada, assim como a alteração da paisagem natural, através de sua “reforma”.

No capitalismo tudo é feito para ter como fim o lucro. Quando os “abutres” estão prontos para atacar, seu primeiro objetivo são os mais fracos. Assim, sempre para os estafadores do Sistema, o primeiro alvo dos seus ataques têm sido os que não podem reagir: a terra e os animais.

O prefeito de Pireo, há anos metido nas trapaças políticas bem conhecidas de todos nós, decidiu, juntamente com o seu bando político ligado ao partido direitista Nova Democracia, vender as praias da cidade. Sim, estamos falando sobre essas duas únicas praias que restaram no Pireu. A primeira é a de Freatyda e a outra no bairro de Kastela. Ambas sofreram significativas intervenções irreversíveis nos últimos anos (com edifícios, estacionamentos, campos de futebol, etc.). Read the rest of this entry »

Arquivo