Posts Tagged ‘passeata’

Nea Filadélfia, Atenas, 3 de julho: Passeata em defesa dos espaços públicos e contra as agressões paraestataisNea Filadélfia, Atenas, 3 de julho: Passeata em defesa dos espaços públicos e contra as agressões paraestataisNea Filadélfia, Atenas, 3 de julho: Passeata em defesa dos espaços públicos e contra as agressões paraestataisNea Filadélfia, Atenas, 3 de julho: Passeata em defesa dos espaços públicos e contra as agressões paraestatais
Em 3 de julho de 2014, aproximadamente 2.500 pessoas participaram de uma passeata no bairro ateniense de Nea Filadélfia, contra o novo Plano Diretor, pela defesa dos espaços públicos, e em solidariedade com o centro social ocupado Struga, que alguns dias antes havia recebido um ataque de paraestatais.

Com o novo Plano Diretor o parque municipal do bairro passa a ser “parque metropolitano”, e sua gestão passa para as mãos da TAIPED, ou seja, o chamado Fundo para Uso Eficaz (Adequação do Bem Público), um órgão estatal que foi montado há alguns anos com o fim de transferir todos os bens públicos para o Capital privado. Segundo a nova lei, uns três hectares do parque do bairro são desclassificados e serão entregues ao empresário Melissanidis, que é dono do time de futebol local AEK.

Assim, o Estado abre caminho para a concretagem e a comercialização de um dos últimos pulmões de Atenas. Sob o pretexto de construir um novo estádio de futebol desta equipe (sobre as ruínas do antigo estádio e uma boa parte do parque), o Estado, em colaboração com o Capital local e, certamente, usando alguns de seus aparelhos paraestatais, pretende colocar as mãos em uma área de lazer, em um dos poucos espaços públicos da cidade, e mudar o caráter do bairro, tornando-o uma área mercantil de concreto dedicada a atividades comerciais lucrativas. Read the rest of this entry »

Informações sobre a manifestação contra a Copa do Mundo do BrasilInformações sobre a manifestação contra a Copa do Mundo do BrasilInformações sobre a manifestação contra a Copa do Mundo do BrasilInformações sobre a manifestação contra a Copa do Mundo do BrasilInformações sobre a manifestação contra a Copa do Mundo do Brasil
Mais de 400 pessoas se manifestaram nesta quinta-feira, 12 de junho, em frente à embaixada do Brasil no centro de Atenas contra a Copa do Mundo manchada de sangue. Os manifestantes enviaram uma mensagem ruidosa de solidariedade ao povo do Brasil, que está lutando contra o roubo de sua vida, enquanto a Fifa e as multinacionais estabeleceram este negócio lucrativo nos campos de futebol localizados ao lado de bairros e cidades onde imperam a opressão, a miséria, a pobreza, a falta de moradia e a repressão.

A concentração em frente à embaixada brasileira durou uma hora. Durante esse tempo, foram distribuídos para os transeuntes textos informativos da Coordenação de Solidariedade com os Rebelados no Brasil, e os coletivos Radical Fans United (União de Torcedores Radicais) e Athens Antifa League (Liga Antifascista Ateniense) contra a Copa do Mundo de 2014. Durante a concentração três esquadrões da Polícia ficaram alinhados em frente ao prédio da embaixada.

Na sequência, aconteceu uma marcha até a Praça Monastiraki (uma zona turística no centro de Atenas), que passou pela praça principal de Syntagma (Constituição), onde os manifestantes cruzaram com as limpadoras demitidas do Ministério das Finanças. Read the rest of this entry »

Atenas, 12 de junho de 2014: Manifestação em frente da embaixada do Brasil contra a Copa do Mundo de Futebol manchada de sangueNesta quinta-feira, 12 junho de 2014, acontecerá uma manifestação em frente da embaixada do Brasil em Atenas contra a Copa do Mundo de Futebol. A seguir, publicamos o cartaz-chamada de vários grupos e coletivos que estão envolvidos com o ato.

A Copa do Mundo de Futebol do Brasil: A mercadoria manchada de sangue como espetáculo

Manifestação, quinta-feira, 12 de junho de 2014, em frente da embaixada do Brasil em Atenas, às 18h

Após a concentração ocorrerá uma marcha até Monastiraki, e ali serão dados informes por megafone.

Por trás do gabinete e da publicidade:

• Operações militares com mortos, incluindo crianças

• Despejo de famílias pobres

• Acidentes de trabalho-assassinatos

• Enormes gastos e o aumento do preço dos bens sociais, enquanto milhões de pessoas vivem abaixo da linha de pobreza Read the rest of this entry »

Atenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União EuropeiaAtenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União EuropeiaAtenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União EuropeiaAtenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União EuropeiaAtenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União EuropeiaAtenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas desafiaram a proibição do Regime e se manifestaram contra a Ecofin e a União Europeia
Atenas, 1 de abril de 2014: Milhares de pessoas ignoraram a proibição das concentrações, manifestações, passeatas e todo o tipo de protesto por parte do Regime durante a reunião informal da Ecofin em Atenas.

As concentrações foram realizadas em três praças da cidade: em duas praças se concentraram os membros das assembleias, iniciativas e coletividades anarquistas, esquerdistas e operárias; na terceira praça os membros da fração sindical do Partido “Comunista”, em concordância com a política deste partido, que realiza concentrações de “tipo funeral” só e normalmente ao mesmo tempo em que outras manifestações. Entre os manifestantes, destaque para as limpadoras – despedidas do Ministério da Economia – que estão há meses lutando de forma combativa contra a política do governo neoliberal.

Desde a manhã, quase todo o centro de Atenas esteve bloqueado pelas forças policiais, fortemente equipadas. A marcha chegou até um dos pontos de acesso à praça principal que estava bloqueada pela Polícia. Em seguida, os deputados do partido de oposição Syriza se dedicaram ao seu jogo favorito, a diplomacia, e começaram a negociar com os oficiais da Polícia. Quando estes últimos não lhes autorizaram a entrar na “cidade proibida”, como era esperado, a marcha foi desviada para o lugar onde ela havia começado. Apenas um bloco anarquista permaneceu na avenida que liga a praça principal com a praça onde foi realizada a concentração do Partido “Comunista”, de modo que ao iniciar a marcha deste partido até a praça principal o bloco anarquista cruzou com eles, que pararam. Read the rest of this entry »

Protesto antifascista no bairro de Nikea, em AtenasMais de 200 pessoas se reuniram em 7 de março no bairro ateniense de Nikea, para se manifestar no bairro em que, de 5 a 8 de março de 1944, aconteceu uma das batalhas mais decisivas da Segunda Guerra Mundial em Atenas contra os conquistadores nazistas. A manifestação recebeu o nome de “Marcha de Resistência e Memória”, e teve lugar no contexto da luta antifascista polimórfico atual e sem hierarquias.

Antes da realização da marcha, foi instalado um sistema de som e por uma hora foram transmitidas mensagens antifascistas. Por outro lado houve a distribuição de panfletos sobre os acontecimentos de 1944. A marcha que começou pouco depois das 13 horas percorreu uma boa parte do bairro antes de retornar ao ponto inicial.

Durante a marcha foram espalhados e distribuídos milhares de panfletos. Também foram feitas dezenas de pichações com frases antifascistas nas fachadas de bancos e edifícios do Estado, e gritadas palavras de ordem antifascistas. Read the rest of this entry »

Centenas participam de passeata solidária em AtenasCentenas participam de passeata solidária em AtenasCentenas participam de passeata solidária em AtenasCentenas participam de passeata solidária em Atenas
Cerca de 1.000 pessoas participaram no último sábado (14 de dezembro), em Atenas, de uma passeata em solidariedade ao anarquista Theodore Sipsas. O ato contou com diversos coletivos libertários. A polícia acompanhou o protesto, mas não houve confronto e nenhum registro de incidentes.

Theodore é acusado, sem provas ou indícios, de ter participado na queima de um banco em Atenas, durante uma grande manifestação na cidade em 5 de maio de 2010, onde morreram duas mulheres e um homem asfixiados no incêndio.

O julgamento de Theodore estava marcado para o dia 9 de dezembro passado num Tribunal ateniense, mas foi transferido para maio de 2014. Read the rest of this entry »

Atenas: Passeata antifascista contra a proibição da PolíciaAtenas: Passeata antifascista contra a proibição da PolíciaAtenas: Passeata antifascista contra a proibição da PolíciaAtenas: Passeata antifascista contra a proibição da PolíciaAtenas: Passeata antifascista contra a proibição da PolíciaAtenas: Passeata antifascista contra a proibição da Polícia
Mais de 1.000 antifascistas se reuniram neste sábado (30) na praça de Monastiraki e nos Propileos da antiga Universidade de Atenas, em protesto contra a concentração da gangue neonazista Aurora Dourada, na praça principal da Constituição (Syntagma). Na praça de Monastiraki os manifestantes espancaram um policial à paisana que tentou se infiltrar no protesto.

Apesar da proibição das manifestações por parte da Polícia, os antifascistas da primeira manifestação (na sua maioria esquerdistas) se dirigiram em direção à praça principal de Atenas, onde estavam reunidos apenas 500 fascistoides. Perto da praça principal, a Polícia havia bloqueado o caminho. Ao chegar ali, os esquerdistas da passeata antifascista começaram a negociar com os chefes dos policiais… Poucos minutos depois a manifestação voltou ao seu ponto de partida.

Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

O texto em espanhol.

No sábado, 30 de novembro de 2013, em duas praças do centro de Atenas acontecerão duas manifestações antifascistas em resposta à concentração que havia sido convocada pela gangue neonazista Aurora Dourada, na praça principal de Syntagma, dois meses e meio após o assassinato do artista antifascista Pavlos Fyssas por um batalhão de assalto neonazista. A realização destas duas manifestações antifascistas tem como fim bloquear, dentro do possível, o acesso dos fascistas a praça principal, e declarar que o fascismo não passará e que o antifascismo combativo está presente.

Na sexta-feira, 29 de novembro, um dia antes da realização das manifestações, a Polícia emitiu um comunicado de imprensa no qual se menciona que irá permitir à realização de ambas as concentrações, a fascista como as duas manifestações antifascistas, mas que fica estritamente proibida qualquer passeata desde os pontos onde as manifestações acontecem. No mesmo comunicado de imprensa, refere-se que qualquer tentativa de realizar uma passeata será reprimida e os participantes dela serão caçados. Além disso, a Polícia ordenou o fechamento das estações de metrô dos pontos de concentração das manifestações uma hora antes de sua realização. Read the rest of this entry »

Na última quarta-feira, 23 de outubro, centenas de pessoas participaram de uma passeata antifascista motorizada desde o bairro de Keratsini até o bairro de Perama, na cidade de Piraeus.

A passeata parou nas proximidades de um local frequentado por fascistas e passou perto da sede do partido neonazista Aurora Dourada, que naquele momento estavam abertos. A rua da sede partidária da gangue fascista estava bloqueada por furgões da polícia.

Muitas mensagens foram gritadas durante a manifestação e espalhados diversos folhetos antifascistas. Vale a pena destacar que no protesto motorizado participaram muitos torcedores do Olympiakos Piraeus.

A passeata foi vigiada por agentes da polícia motorizada, que estavam à cerca de 70 metros de distância dela.

Fotos: aqui.

O texto em espanhol.

Passeata antifascista de motos em PrevezaPasseata antifascista de motos em PrevezaPasseata antifascista de motos em PrevezaPasseata antifascista de motos em Prevezasam_0183
Em 26 de julho, sexta-feira, foi realizada no município de Preveza (noroeste da Grécia) a segunda passeata antifascista motorizada organizada pela Assembleia Antifascista da cidade. Mais de 40 pessoas (a cidade tem pouco mais de 20.000 habitantes) em motos desfilaram pelas ruas da municipalidade, percorrendo vários bairros do centro da mesma. A passeata passou por um local fascista e pela Delegacia da cidade.

A passeata foi particularmente combativa. Durante a manifestação foram gritados vários slogans antifascistas, anarquistas e esquerdistas. Além disso, a segurança do ato foi muito eficaz. A polícia só apareceu uma vez, acompanhando a passeata por um momento.

A atitude e as reações das pessoas da cidade foram, em linhas gerais, positivas. Muitas pessoas aplaudiram os manifestantes, enquanto outras levantavam o punho quando a passeata passava em frente de suas casas ou no local onde estavam no momento. Os organizadores da passeata antifascista motorizada advertiram sem falsas ilusões de que nem todas essas pessoas são antifascistas, no entanto, foi dada uma resposta ao fascismo e os seus amos, os capitalistas. Read the rest of this entry »

Arquivo