Posts Tagged ‘ocupação’

Atenas: Ocupação de edifício pela Iniciativa auto-organizada em solidariedade com os refugiados e os imigrantesNeste post publicamos o comunicado da Iniciativa auto-organizada em solidariedade com os refugiados e os imigrantes, sobre a ocupação de um edifício abandonado no centro de Atenas, com o fim de dar alojamento às estruturas da Iniciativa. Faz uns dias outra iniciativa, a Ocupação para o alojamento dos refugiados, se alojou em uma nova okupa, com o fim de oferecer hospitalidade, da melhor maneira possível aos refugiados e os imigrantes que chegaram e continuam chegando à Atenas. Logo publicaremos notícias acerca desta ocupação.

Hoje 29 de setembro de 2015 procedemos à ocupação do edifício que está na rua Dervenion, 56, no bairro de Exarchia, Atenas, para dar alojamento à Iniciativa auto-organizada em solidariedade com os refugiados e os imigrantes, e a suas estruturas.

Esta ação constitui a continuação das ações realizadas no Campo de Marte, cuja base de coordenação se encontrava no Local dos Imigrantes, localizado no mesmo bairro. Logo se realizará um chamado para a coleta de artigos de primeira necessidade, assim como informação sobre como se pode participar neste projeto. Read the rest of this entry »

Ioánnina: Desalojo e reocupação da okupa Acta et VerbaEm 7 de março de 2015 um grupo de pessoas realizou uma ocupação de moradia na cidade de Ioánnina, no noroeste do território do Estado grego. A nova ocupação foi chamada Acta et Verba. Em 6 de abril de 2015 a Polícia, acompanhada por uma fiscal e um advogado, desalojou a ocupação.

Um dos okupas negou-se a sair da ocupação. Imediatamente foi algemado e detido pelas forças da repressão. Em seguida a Polícia realizou um registro e jogou fora da casa da okupa quase todos os móveis e os objetos que os okupas haviam recolhido e colocado no interior dela. Os policiais chegaram a passar a mão no cofre da okupa, “confiscando” os 90 euros que ali continha no momento da batida policial, na presença da fiscal. Quando os okupas se queixaram desta ação dos policiais, ela lhes respondeu que teriam que ter cuidado, consentindo com o “confisco” do dinheiro da okupa pelos policiais.

Durante a operação do desalojo vários simpatizantes e solidários com Acta et Verba haviam se reunido do lado de fora do edifício da okupação, realizando uma concentração de protesto. A Polícia investiu contra eles, batendo em vários dos manifestantes, quebrando o braço de uma pessoa. Um manifestante foi retido e outro foi detido e conduzido à Delegacia da cidade. Read the rest of this entry »

Segue o comunicado da nova ocupação de casa “Acta et Verba” em Ioánnina, publicado no sítio mpalothia.wordpress.com.

Somos trabalhadores, uma pequena parte desse conjunto de pessoas que são repetidamente golpeadas, em todos os aspectos de sua vida, por uma questão crescente de necessidade de lucro dos patrões. Hoje, 7 de março, ocupamos uma casa abandonada na rua Κuremenu, 5. A nossa decisão constitui ao mesmo tempo uma necessidade e um desejo. Necessidade de um teto, contra a corrente contínua de hipotecas e os aluguéis, e o desejo de criar cada vez mais núcleos politicamente ativos no tecido social da cidade de Ioánnina.

Nosso objetivo não é convertermo-nos em proprietários. Pelo contrário, somos resolutamente contra a instituição da propriedade, a origem do roubo, propomos a utilização de casas vazias sem a intermediação do Estado ou dos amos locais.

Não esperávamos que nos fosse dada nenhuma esperança, nem vamos mendigar subsídios de aluguel. Os banqueiros continuam se preparando para realizar uma expropriação massiva de primeiras casas; os aluguéis e as faturas continuam abocanhando pelo menos a metade do salário básico e as casas vazias permanecem abandonadas à sua sorte, convertidas em ruínas. Contra todos aqueles que aspiram a tornarem-se reguladores do capitalismo grego e gestores do Estado, a ação política da ocupação supõe a descomercialização da residência, a liberação do tempo e da energia dos trabalhadores e das trabalhadoras, e a construção de relações de solidariedade entre as pessoas que optaram por viver juntas, assim como dentro do próprio bairro, que é o escopo de nossas ideias e práticas. Read the rest of this entry »

Na quinta-feira, 4 de dezembro, solidários com a luta do anarquista em greve de fome Nikos Romanós ocuparam o edifício do sindicato oficialista “Confederação Geral dos Trabalhadores Gregos (GSEE)”. Um dia antes, na quarta-feira, 3 de dezembro, o Conselho Jurídico havia rejeitado o pedido de Nikos Romanós de permissão de saída da prisão por razões educativas. A seguir, publicamos os dois comunicados emitidos pela assembleia da ocupação.

O primeiro comunicado da Ocupação da Confederação Geral dos Trabalhadores Gregos:

“Nos diziam que venceríamos quando nos submetêssemos. Nos submetemos e encontramos cinzas”

Hoje, 4 de dezembro de 2014, ocupamos o edifício da Confederação Geral dos Trabalhadores Gregos, para mostrar solidariedade com o anarquista em greve de fome Nikos Romanós. O anarquista Nikos Romanós é um inimigo consciente do Regime. Ele optou por lutar na prática contra o Estado e o Capital, dentro e fora das prisões.

Aqueles que pretendem a sua aniquilação ou a sua rendição sem condições são:

– O governo, que sendo fiel às ordens do Capital local e internacional, impõe a aplicação dos memorandos, uma dura política de austeridade econômica e a desvalorização da nossa força de trabalho. Read the rest of this entry »

Não o novo sistema. Não somos cobaias, somos estudantes

Não o novo sistema. Não somos cobaias, somos estudantes

Faz alguns dias que os estudantes secundaristas estão mobilizados em muitas cidades do território do Estado grego. Há três dias o próprio ministro da Educação admitiu que as escolas secundárias ocupadas eram mais de 500. Os alunos protestam contra a imposição da chamada “Nova Escola”, ou seja, de um plano de estudos exaustivo, o novo sistema de exame (igualmente exaustivo e intensificado) e a privatização da Educação.

Na segunda-feira, 3 de novembro, e na terça-feira, 4 de novembro de 2014, realizaram-se massivas manifestações e marchas estudantis em várias cidades. Ante esta situação perigosa para o Sistema, o Regime não ficou de braços cruzados. O governo conta com a ajuda de juízes, policias, diretores de escolas e paraestatais para reprimir a luta dos estudantes das escolas secundárias.

Na segunda-feira passada o diretor de uma escola secundária de Tessalônica tratou de impedir a participação dos alunos da escola em uma manifestação. Chamou a Polícia, mas nem os policiais nem o sujeito que os chamou lograram impedir que os jovens tomassem parte na manifestação. No mesmo dia, na cidade de Lamía o fiscal ordenou a detenção de nove jovens e de oito de seus pais dentro do recinto de uma escola secundária da cidade que estava ocupada. A Polícia, na presença do fiscal, invadiu a escola ocupada, deteve alunos e pais, e levou-os à delegacia da cidade, onde ficaram retidos até às 4 da madrugada. Read the rest of this entry »

Balas para os estudantes?

Não nos dão medo. Solidariedade entre os estudantes!

Texto da coletividade “Anarquistas e comunistas dos bairros de Kipseli e Gyzi” distribuído estes dias nas escolas secundarias do centro de Atenas, em razão da recente repressão a balas pela Polícia de uma tentativa de estudantes secundaristas de ocupar a escola de Atenas.

Na madrugada da segunda-feira, 22 de setembro de 2014, uns alunos de duas escolas secundárias do bairro de Kesarianí, Atenas, trataram de ocupar sua escola, em protesto contra a realidade educativa vil e opressiva que experimentam diariamente.

Imediatamente chegam três carros patrulha da delegacia do bairro, e se colocam a perseguir aos alunos. Um dos pistoleiros valentão disparou três vezes contra os estudantes que estavam tentando fugir. Os demais policiais invadiram o pátio da escola secundária, e apontando (com suas armas) às cabeças dos estudantes-okupas, se puseram a soltar insultos e ameaças.

Os estudantes foram conduzidos à delegacia local, onde foram detidos até as primeiras horas da manhã, onde os policiais os ameaçaram, dizendo-lhes que não falassem dos disparos que haviam recebido. Read the rest of this entry »

Na madrugada do dia 22 de setembro de 2014, um grupo de estudantes do ensino médio tentou entrar nas instalações de uma escola no bairro ateniense de Kesarianí, com a intenção de ocupá-la. Depois de certo tempo os jovens foram atacados pela Polícia, que chegou à escola em três carros de patrulha. Um dos policiais disparou vários tiros em direção aos alunos, e, em seguida, os policiais prenderam os jovens, e os levaram para a delegacia local, com insultos e ameaças.

Há alguns meses, o Regime do “Big Brother” (Grande Irmão) concedeu a vigilância das escolas secundárias diretamente para sua guarda pretoriana. Desde setembro do ano passado, quando abriram as escolas, policiais patrulham as instalações das escolas de ensino médio do lado de fora durante todo o dia e a noite. O objetivo é óbvio: reprimir qualquer tentativa de ocupação ou de mobilização política dos estudantes, proibir a política nas escolas, silenciar aos que resistem e aterrorizar aqueles que pensam em resistir à imposição do totalitarismo, e em geral transformar as escolas em prisões modernas.

Entre os estudantes do ensino médio que desejam resistir aos planos do Poder há duas “tendências”. A primeira é aquela que está a favor da delegação da luta para os representantes eleitos, e da promoção de formas moderadas de luta. Esta tendência emitiu comunicados em Kesarianí após o incidente, mas não convocou qualquer manifestação em resposta à repressão armada contra a juventude do bairro que pretendia ocupar sua escola. Em um desses comunicados se faz uma referência abstrata para “ações organizadas e massivas ao lado do povo lutador”. Read the rest of this entry »

Nesta segunda-feira, 2 de setembro de 2013, a polícia invadiu o edifício da okupa Orfanotrofío (Orfanato), em um bairro de Tessalônica. Em julho de 2012, as forças repressivas do Estado tinham feito outra operação de despejo na mesma ocupação, na época do despejo da okupa anarquista Nadir. Este desalojo vem se juntar a uma nova onda de ataques contra as ocupações e centros sociais ocupados, realizada pelo Regime nas últimas semanas.

O edifício de Orfanotrofío está ocupado desde outubro de 2006. O primeiro proprietário legal do edifício da okupa foi o Ministério da Saúde. No ano passado, o Ministério transferiu o prédio para a Igreja da Grécia. Em comunicado do grupo Movimento Antiautoritário de Tessalônica, emitido poucos dias depois e intitulado “Igreja S.A.: A coprotagonista (insidiosa) da podridão”, lê-se o seguinte: “Suas imensas riquezas, isentas de impostos, suas enormes quantidades de terra, assim como seu envolvimento em escândalos políticos e econômicos, levando à conclusão de que a Igreja é muito mais do que um “organismo espiritual”. No exemplo acima, vem se juntar a sua caridade altamente divulgada. Permanece um mistério “quantos milhões de euros chegam a seus cofres fortes, a partir de doações dos fiéis, das subvenções de ONG´s e do financiamento do Estado, como um pretexto para reforçar a sua caridade”. Read the rest of this entry »

Desde o dia 11 de março há uma nova ocupação em uma área do edifício da Faculdade de Geografia, da Universidade do Egeu, em Mytilene, capital da ilha de Lesbos. O local da ocupação é no piso superior do prédio. Segue o texto do coletivo que realizou a ocupação:

Com base nas situações sociais em todo o mundo, com a rápida disseminação das ideologias fascistas e da crescente opressão das liberdades pessoais (civis), sentimos a necessidade de ocupar essa área, de se opor abertamente ao Regime existente.

Nos opomos às instituições parlamentares e a esta Democracia corrupta, promovendo o consenso e auto-organização. Nós discordamos de qualquer forma de autoridade, hierarquia, Estado e religião, e lutamos pela liberdade individual e coletiva. Lutamos por uma educação e cultura adequada, que visa à liberdade de pensamento, defendendo a autoeducação, através da contrainformação e à livre divulgação de ideias e conhecimentos. Nós nos opomos a toda forma de racismo social e racial, e promovemos a coletividade, a unidade e a solidariedade. Read the rest of this entry »

Na quarta-feira, 07 de março, foram realizadas uma concentração e passeata em resposta à tentativa de evacuação da ocupação Elea. A passeata partiu da Praça Georgakis e foi antecedida por um evento de contrainformação sobre o caso por meio de megafones. No ato participaram pessoas solidárias de muitos coletivos da ilha e não só dela. A manifestação foi muito combativa e marchamos por todas as ruas principais da cidade, até chegar à área da Ocupação. Foram distribuídos folhetos informativos e produzidas diversas pichações nas paredes exteriores da Prefeitura Municipal. Uma vez finalizada a passeata, houve uma assembleia muito concorrida na área da Ocupação.

Na quinta-feira, 08 de março, pela manhã, realizamos uma intervenção informativa na estação de rádio “Kima” (Onda), onde se leu um comunicado da Ocupação. Na parte da noite aconteceu uma assembleia, na qual se decidiu organizar mais manifestações.

Agradecemos aos companheiros e companheiras da ocupação Draka, aos solidários e solidárias da ilha, bem como aos companheiros e companheiras de outras cidades que mostraram na prática a sua solidariedade com a gente e nos apoiaram com sua presença. Read the rest of this entry »

Arquivo