Posts Tagged ‘neonazistas’

Hoje, 14 de fevereiro de 2017, começou em um tribunal de Atenas o julgamento do partido neonazista Aurora Dourada. O julgamento tem que ver com vários casos associados com agressões de batalhões de assalto desta gangue. O início do julgamento foi marcado com uma carga policial contra os antifascistas que se encontravam dentro da sala do tribunal.

Na verdade, a primeira testemunha que foi chamada a testemunhar declarou que não ia fazê-lo se não assistissem ao julgamento os antifascistas, que a Polícia havia proibido ilegalmente a entrada na sala do tribunal. Em contrapartida, a Polícia permitiu a entrada de todos os fascistas membros do Aurora Dourada que a haviam solicitado. Entre eles havia várias escórias acusadas de ter participado em agressões realizadas pelos batalhões de assalto neonazistas da cidade de Pireo.

O depoimento da primeira testemunha foi sucedido por um intercâmbio de lemas entre os neonazis e os antifascistas que conseguiram entrar na sala dos julgamentos na qual se realizava o juízo. Naquele momento os dois grupos estavam separados por policiais das chamadas forças antidistúrbios. Ao mesmo tempo, outro esquadrão da mesma equipe de policiais entrou na sala pela porta mais próxima aos antifascistas, os rodeou e se pôs a golpeá-los com raiva. A carga policial foi recebida com aplausos e consignas pelos neonazistas, que, não obstante, se viram forçados mais tarde a sair da sala, quando ela foi evacuada. Read the rest of this entry »

Patras, 10 de dezembro de 2016: Anarquistas realizam concentração antifascista para anular evento neonaziA seguir, texto informativo do grupo anarquista de Patras Disinios Ippos (Cavalo Indomável) sobre a realização da concentração antifascista na cidade com o fito de anular um evento do partido neonazi Aurora Dourada.

No sábado, 10 de Dezembro de 2016, os nazistas do Aurora Dourada, desaparecidos da cidade de Patras nos últimos anos, trataram de realizar as escondidas um evento em seus escritórios com a presença do eurodeputado Epiditios, sem haver emitido nenhum comunicado relativo à realização do evento anteriormente. E isso porque na última vez que emitiram um comunicado antecipado, não conseguiram se aproximar de seus escritórios (ao mesmo tempo em que uns 2-3 deles ficaram presos em tais escritórios por várias horas), já que se realizou uma concentração antifascista em suas portas.

Assim que nos demos conta da concentração dos fascistas optamos por marchar até os escritórios do Aurora Dourada com a intenção de impedir a realização de seu evento. Quando nos aproximamos, um esquadrão das chamadas forças antidistúrbios nos bloqueou o caminho, protegendo mais uma vez os nazis assassinos. Alinhamos-nos diante dos policiais, gritando palavras de ordem e deixando claro que os fascistas são indesejados na cidade. Quase uma hora mais tarde, os fascistas saíram dos escritórios também sob a proteção dos policiais. Read the rest of this entry »

Komotini, 6 de novembro de 2016: Manifestação antifascista motivada pela inauguração da sede do Aurora DouradaKomotini, 6 de novembro de 2016: Manifestação antifascista motivada pela inauguração da sede do Aurora DouradaKomotini, 6 de novembro de 2016: Manifestação antifascista motivada pela inauguração da sede do Aurora DouradaKomotini, 6 de novembro de 2016: Manifestação antifascista motivada pela inauguração da sede do Aurora Dourada
O texto a seguir foi baseado em dois textos informativos, um do coletivo pelo anarquismo social “Negro e Vermelho” e outro do Movimento Antiautoritário de Komotini, sobre uma manifestação antifascista realizada em 6 de novembro de 2016 nesta cidade, motivada pela inauguração da sede do partido neonazista Aurora Dourada, assim como o texto que acompanha o vídeo (publicado por esse último coletivo) que linkamos ao final deste post.

A manifestação antifascista na praça de Komotini, contra um evento programado do Aurora Dourada, no qual falou o deputado Lagós, foi realizada com êxito. Desde a manhã do dia 6 de novembro uns 150 antifascistas haviam bloqueado o acesso à sede dos fascistas, que só conseguiram acessá-la quando a Polícia intercedeu contra a manifestação antifascista. Apesar das reiteradas tentativas da Polícia de dissolver a manifestação, os antifascistas permaneceram durante nove horas na praça, desde a manhã até o fim da manifestação (21h15), e não deixaram de gritar palavras de ordem.

Uns 15-20 fascistas conseguiram acessar sua sede, no quarto andar de um edifício, e não se atreveram a sair de lá, mesmo estando protegidos por quatro divisões policiais. O bloco dos manifestantes permaneceu massivo e combativo até o fim da manifestação. Em seguida, se retirou realizando uma marcha pelo centro da cidade. Read the rest of this entry »

Pireu: Manifestação antifascista não permite que a cúpula do Aurora Dourada saia da igreja para celebrar evento fascistaPireu: Manifestação antifascista não permite que a cúpula do Aurora Dourada saia da igreja para celebrar evento fascistaPireu: Manifestação antifascista não permite que a cúpula do Aurora Dourada saia da igreja para celebrar evento fascistaPireu: Manifestação antifascista não permite que a cúpula do Aurora Dourada saia da igreja para celebrar evento fascista
No domingo, 26 de setembro, os coletivos “Organização de Antifascismo Combativo” e “Antifascistas de Pireu”, juntamente com antifascistas de vários bairros de Atenas e de Pireu, realizaram uma manifestação em Pireu, em resposta à presença do líder do partido neonazista Aurora Dourada em um evento fascista no centro da cidade. Tal sujeito ia acompanhado de um bando de antropoides nazistas.

Após várias tentativas fracassadas de realizar “concentrações de moradores” de caráter racista, desta vez os fascistas tentaram usar uma igreja como base de suas operações. No entanto, seus planos foram anulados pela mobilização antifascista. Os manifestantes se concentraram em uma praça nas proximidades da igreja, entregando e espalhando panfletos, pichando slogans e conversando com as pessoas que naquele momento passavam pela praça.

As escórias neonazistas foram obrigadas a permanecer dentro da igreja, que durante a celebração do evento foi fortemente vigiada pelas forças repressivas do Regime. Notamos que, apesar das convocatórias fascistas e a presença da cúpula e de vários deputados do Aurora Dourada no evento, o fluxo das ovelhas fascistas foi escasso. A manifestação antifascista acabou após o fim (precipitado) do evento fascista. Na sequência os antifascistas se retiraram marchando para a estação do metrô de Pireu. Read the rest of this entry »

Kavala: Fascistas armados disparam para o ar e apontam arma para antifascistasNa quarta-feira, 25 de maio de 2016, na cidade de Kavala, ocorreu uma manifestação antifascista em resposta as recentes provocações dos fascistas nesta cidade. Em uma dela, durante uma ação antifascista, dois neonazis armados dispararam para o ar e um deles apontou sua pistola para os antifascistas. Um pouco antes haviam espancado uma garota antifascista.

Kavala, sábado, 21 de maio: os nazis da cidade aparecem no festival de dez dias da Escola Técnica de Kavala, onde mostram claramente suas intenções e destroem o carro de uma garota, que é companheira de um dos antifascistas posto sob a mira da arma dos fascistas, que naquele momento estavam no local onde se celebrava o festival. Desaparecem em seguida, pois tiveram o azar de haverem muitas testemunhas dessa bravata, ou seja, pessoas que naquele momento passavam perto do estacionamento.

Kavala, domingo, 22 de maio: enquanto os dois antifascistas postos sob a mira da pistola estavam assistindo ao festival, no porto da cidade vários antifascistas viram quatro dos invertebrados da cidade, os quais tomaram a lição que lhes corresponde, junto com seus veículos. Como puro bravateiros, incapazes de assumir a responsabilidade pelos seus atos, um deles, enquanto fugia, disparou descaradamente para o ar e apontou a arma para os dois antifascistas, os quais se detiveram de pronto. Desde então o doente delírio fascista não se limitou a este incidente, já que esses sujeitos covardes atacaram e lesionaram gravemente uma antifascista, que não duvidou em enfrentá-los. Os fascistas colocaram uma arma em sua cabeça e lhe davam tapas enquanto estava desmaiada e caída no chão. Quando alguns antifascistas se dirigiram ao local do incidente para ajudá-la, os dois dos fascistas (Triantáfyllos Alexandridis e Andreas Rigulis) fugiram, traídos pelos outros dois, gritando “daqui para frente sempre com armas”, brandindo a arma que um deles carregava. Read the rest of this entry »

Kavala: Neonazistas aparecem em manifestação antifascista usando seus filhos como escudo humanoKavala: Neonazistas aparecem em manifestação antifascista usando seus filhos como escudo humanoKavala: Neonazistas aparecem em manifestação antifascista usando seus filhos como escudo humanoKavala: Neonazistas aparecem em manifestação antifascista usando seus filhos como escudo humano
Na quarta-feira 25 de maio de 2016, cerca de 100 antifascistas participaram de uma manifestação antifascista na cidade de Kavala, informando aos moradores da cidade das agressões fascistas que aconteceram na cidade nos últimos dias. Durante o protesto os manifestantes desfraldaram uma faixa em uma rua principal, distribuíram um texto informativo e gritaram slogans antifascistas.

Alguns fascistas tiveram a ousadia de vir com seus filhos para o parque onde acontecia a concentração antifascista, a fim de provocar dessa maneira descarada os antifascistas. Não hesitaram em usar algumas crianças como escudo humano para impedir a reação antifascista contra eles, o que teria sido muito diferente se os neonazistas tivessem vindo sozinhos. Os antifascistas optaram por não atacar as poucas escórias nazistas que estavam ao lado a poucos metros do local da concentração, respeitando as crianças e não seus pais. É a primeira vez que os fascistas fazem isso de forma organizada em um evento público.

No dia da manifestação houve uma forte presença da Polícia em frente aos escritórios do partido neonazista Aurora Dourada, no centro da cidade, e no bairro em que vivem alguns dos principais executivos do partido, assim como no bairro da okupa libertária. Read the rest of this entry »

Texto da coletividade anarquista de Calcis Ulalum.

O assassinato de Pavlos Fyssas por membros da gangue neonazi Aurora Dourada não foi algo inesperado como hipocritamente sustentaram os meios de desinformação, foi o ponto culminante espetacular da ação criminosa dos fascistas, a qual continua até hoje. As vítimas da violência racistas das escórias do líder da gangue Mijaloliakos foram durante muitos anos principalmente os imigrantes, os refugiados, os homossexuais, os antifascistas, os ciganos roma, etc. O assassinato a sangue frio, no entanto, de um grego, chocou ainda mais aos gregos, que sentiram em sua pele nacional a faca do fascista.

É hipócrita, no entanto, cair das nuvens ou simplesmente tratar como enganados aos votantes da gangue nazi de Mijaloliakos. Ninguém pode dizer que não sabia. Depois do assassinato de Fyssas só um membro impenitente desta gangue pode seguir escondendo-se descaradamente detrás de tais desculpas baratas. Read the rest of this entry »

Publicamos o texto de convocação da Iniciativa Antifascista de Marusi para duas mobilizações contra a abertura das oficinas da gangue fascista Aurora Dourada no bairro, sem compartilhar as referências feitas no texto à luta pela Democracia.

A abertura das oficinas do setor norte da gangue neonazi Aurora Dourada em 11 de julho de 2014 no bairro ateniense de Marusi, sem aviso prévio e guardando o máximo segredo, não ficou sem resposta por parte dos cidadãos de Marusi e dos outros bairros do norte de Atenas.

A grande marcha dos mais de 1.500 antifascistas em 24 de julho de 2014 mostrou a vontade de nossos concidadãos de lutar por fechar as oficinas da Aurora Dourada, e sua determinação de lutar contra o fascismo. A forte presença policial nesta marcha não foi capaz de aterrorizar a ninguém, nem de deter a marcha.

Semelhante foi a reação dos lutadores antifascistas de nosso bairro, quando a sexta-feira, 1º de agosto de 2014, com a operação coordenada, os assassinos paraestatais da Aurora Dourada e as forças repressivas oficiais puseram no ponto de mira a okupa Kuvelu. Neste caso também se reuniram centenas de pessoas e exigiram a retirada imediata das forças da repressão e o fechamento imediato das oficinas de Aurora Dourada em Marusi. Esta reação direta e combativa deu lugar à retirada da polícia antidistúrbios das zonas vizinhas da okupa na mesma noite da operação. Read the rest of this entry »

Em 10 de julho de 2013 um batalhão de assalto de uns sessenta neonazistas armados que iam em motos e carros realizou um ataque ao centro social auto-organizado Synergeio (Oficina) no bairro de Atenas Iliúpoli. Em nosso post relativo a isso, havíamos publicado fotos de dois deputados do partido neonazista Aurora Dourada, que haviam participado no ataque. Também, no mesmo post mencionamos que o ataque, a marcha motorizada e a retirada dos fascistas armados com paus, porretes e barras de ferro, se realizaram na presença e sob a proteção de policiais da equipe motorizada da Polícia.

Estes policiais motorizados se foram assim que acabou a agressão dos fascistas. Os policiais de um carro patrulha que chegou ao local um pouco antes da retirada das motos e dos carros dos agressores, anotaram o número da placa de umas das motos e de um carro que haviam participado no ataque. Antes de 31 de julho de 2013 se comprovou que o carro pertencia a uma empresa de arrendamento financeiro (leasing).

Quando esta empresa foi questionada por escrito sobre a identidade do arrendatário, respondeu em 3 de setembro de 2013 que o arrendatário era o Parlamento. O Parlamento, no entanto, não foi tão rápido em responder a pergunta sobre quem era o deputado usuário do veículo. Demorou seis meses para tornar públicos seus dados. Em 28 de fevereiro de 2014 tornou-se público que o deputado era Ioannis Lagós, um dos fascistas do grupo parlamentar do partido neonazista Aurora Dourada que é visto nas fotos dos neonazis tiradas durante a agressão de 10 de julho de 2013. Read the rest of this entry »

Ontem foi publicada nos meios de comunicação uma foto do chefe de Polícia de Hydra, Georgios Kágalos, fazendo a saudação fascista na frente de símbolos nazistas no Museu Ferroviário e da Comunicação de Nuremberg. Não é a primeira vez que este oficial da Polícia grega expressa em público sua “ideologia”. Há alguns anos, no funeral do chefe da ditadura dos coronéis (1967-1974), o mesmo sujeito disparava para o ar com a sua “arma de serviço”.

O chefe de Polícia de Hydra, no entanto, não se limitou a posar fazendo a saudação fascista, disparando para o ar ou admitindo em público que é fascista e que sente saudade da ditadura militar. Anos atrás ele agrediu outro policial, por que o mesmo tinha atrasado a sua promoção na hierarquia da Polícia.

Pelo menos ele (ainda) não negou seu passado. O líder do partido neonazista Aurora Dourada, Mijaloliakos, que se apresenta como “patriota”, negando ser um nazista, na década de 80 cobrava 10 salários mínimos por seu serviço como “policial disfarçado” na Agência de Segurança Nacional. Aqui você pode ver várias fotos tanto do líder deste grupo criminoso, como de seus vices, Pappás e Kasidiaris, fazendo a saudação fascista na frente de símbolos nazistas e imagens de Hitler, e segurando a bandeira nazista. Read the rest of this entry »

Arquivo