Posts Tagged ‘mineração de ouro’

Nos próximos dois meses se realizarão ao menos sete julgamentos de dezenas de lutadores contra as minas de ouro em Calcídica. A seguir, uma breve informação sobre estes julgamentos, pedindo a difusão da notícia.

Em 12 de outubro de 2017 na cidade de Políguiros (Calcídica) se realizou o julgamento dos 23 detidos pelas forças repressivas durante a invasão das denominadas forças antidistúrbios dos povoados de Calcídica, em 7 de março de 2013. Aquele dia no povoado de Ierissós três mil pessoas estiveram lutando com grande valor e insistência contra as forças pretorianas do Regime. A fumaça dos muitíssimos gases lacrimogêneos disparados por elas cobriu durante várias horas o céu por cima dos povoados. Os policiais não duvidaram em disparar gases lacrimogêneos nos pátios das casas do povoado, até no interior do edifício da escola primária local.

Em 16 de outubro de 2017 na mesma cidade se realiza o julgamento de alguns dos mineiros valentões da empresa mineradora Elinikós Jrisós (Ouro Grego), marionete na Grécia da multinacional Eldorado Gold. Em 15 de março de 2013 uns trinta títeres da empresa irromperam no povoado Megali Panaguiá e se puseram a insultar e agredir os habitantes do povoado que se opõe à destruição do meio ambiente de sua província. Alguns deles não duvidaram em entrar em casas, pegar e maltratar as pessoas, e destruir seus pertences. Entre as pessoas agredidas estava um obreiro florestal. Notamos que os meios de desinformação burgueses que elogiam a propriedade privada, silenciaram totalmente estas agressões. Read the rest of this entry »

O seguinte texto foi publicado faz uns dias no Atenas Indymedia, por causa da chegada dos esbirros da empresa mineradora Eldorado Gold a Atenas com a finalidade de “protestar” pelo atraso nas obras de extração de ouro no noroeste de Calcídica. Não é a primeira vez que a empresa usa estes “mineiros” como trabalhadores desesperados em suas negociações com o governo. Além das questões abordadas no texto, para nós surgem outros dois temas: A falta (esta vez) de uma resposta adequada aos lacaios do Capital, a nível teórico e sobretudo na rua, e o estudo do fenômeno dos antropoides lobotomizados, dispostos a serem manipulados pelo Capital, e a destruir totalmente o meio ambiente em que vivem pelo lucro de seus amos e pelas migalhas que estes lhes vão jogar.

Hoje a empresa fecha sua fábrica em Skuriés. O exército da empresa desce a Atenas. Pedem que lhes concedam de imediato uma licença pela quarta vez. A discrepância principal entre os dois partidos e Eldorado Gold é a concessão ou não de uma licença de funcionamento de uma fábrica à empresa mineradora.

Mas recorremos à lógica. Imagino que (o canal televisivo) Sky não mostra as árvores cortadas. Em vez disso mostra imagens de seu arquivo de um ou dois anos. Um exemplo é esta turbina vermelha da fossa de resíduos que nos mostram até hoje em todas as fotos. Faz tempo que as fossas são duas. Também, ninguém diz que durante todo o verão a empresa esteve fazendo perfurações em Tsikara e em outros lugares. Temporariamente estas obras foram impedidas pelos poucos que seguem lutando até hoje, seja com concentrações de protesto nos locais em que se realizam estas perfurações, ou com a celebração durante dez dias de eventos antimineração na montanha, durante os quais algumas obras se suspenderam só por celebrar-se perto delas estes eventos. Read the rest of this entry »

Tessalônica: Intervenção do Movimento Antiautoritário do lado de fora do Consulado do Canadá contra Eldorado Gold e a extração de ouro em CalcídicaTessalônica: Intervenção do Movimento Antiautoritário do lado de fora do Consulado do Canadá contra Eldorado Gold e a extração de ouro em CalcídicaTessalônica: Intervenção do Movimento Antiautoritário do lado de fora do Consulado do Canadá contra Eldorado Gold e a extração de ouro em Calcídica
Na quinta-feira, 21 de setembro de 2017, o Movimento Antiautoritário de Tessalônica procedeu a uma intervenção do lado de fora do Consulado do Canadá em Tessalônica (aparentemente a empresa de mineração Eldorado Gold é canadense) contra Eldorado Gold e a extração de ouro em Calcídica. A intervenção foi realizada antes da realização, do lado de fora dos tribunais da cidade, de uma concentração em solidariedade com os processados pela luta antimineração em Calcídica. Queremos informar que nesse primeiro julgamento dos ativistas antimineração, todos os acusados foram absolvidos. A seguir, o comunicado do Movimento Antiautoritário.

É a terceira vez que Eldorado Gold suspende as obras (de extração de ouro) e joga o papel da tática, a fim de se converter no soberano absoluto das extrações desde Calcídica até Trácia. Com o pretexto da arbitragem (inventado pelo governo para dourar a pilula e tratar de convencer de que não tem nenhuma responsabilidade, dado que este governo não apenas concedeu várias licenças à empresa, senão que também durante seu mandato se iniciaram as perfurações e o bombeamento das águas residuais), Eldorado Gold parece que não está disposta a aceitar nenhuma regra que não seja a sua.

Vamos falar claro: Eldorado Gold é a nova Camorra do desenvolvimento e das intervenções. Desde que pisou seus pés em Calcídica, se interessou em fazer alianças mais rápido que destruir o meio ambiente. Não teve dificuldades em encontrar porta-vozes e lacaios, não apenas na sociedade local mas também nos centros do Poder. Esta frente midiática, empresarial, política e social dos “dispostos” saiu de novo à superfície para pôr em marcha a série dos favores mútuos e das chantagens: Alafuzos, Bóbolos, Mitsotakis, os sindicatos mineiros vendidos à patronal, e todas as fundações bem conhecidas e as pessoas favorecidas política e economicamente pela máfia do ouro já tomaram assento na orquestra da Eldorado Gold. Read the rest of this entry »

A seguir, publicamos o cartaz-chamado da “Assembleia aberta de solidariedade com os ativistas processados pela luta contra a extração de ouro” para duas concentrações do lado de fora dos tribunais de Tessalônica, em solidariedade com as centenas de ativistas processados pela luta anti-mineração em Calcídica, em 20 e 21 de setembro de 2017, ao começar os julgamentos dos processados.

Os jogos comunicativos do Estado e da empresa mineradora são uns jogos de pressão e de negociação das condições sob as quais avançarão as obras de extração de ouro. Nós não substituímos a luta pela delegação, não temos expectativas institucionais, não ficamos de braços cruzados ante a fragmentação de nossas comunidades.

Não à extração de ouro. A solidariedade é nossa arma.

Pela autonomia e a dignidade das lutas, concentrações do lado de fora dos tribunais de Tessalônica em 20 e 21 de setembro de 2017, às 9 horas. Depois da concentração de 21 de setembro se realizará uma marcha.

Assembleia aberta de solidariedade com os ativistas processados pela luta contra a extração de ouro

O texto em castelhano.

A seguir, publicamos o cartaz-chamado do Coletivo de anarquistas dos bairros orientais, de Tessalônica, para duas concentrações do lado de fora dos tribunais de Tessalônica, em solidariedade com aqueles acusados pela luta anti-mineração em Calcídica, cujos julgamentos ocorrerão em 21 de setembro de 2017.

Defendemos a natureza do saque do Capital

A luta contra a extração de ouro é um exemplo em que se vê claramente que as leis podem ser modificadas para servir os interesses do Capital. Isso é feito, por um lado, buscando formas de legalizar a empresa de mineração e, por outro lado, reprimindo uma das lutas mais combativas e multifacetadas dos últimos anos. Além da sua forma direta, presença da chamada polícia antidistúrbios em todos os lugares, disparo de gás lacrimogêneo dentro das escolas, incursões em casas, tiro de balas de borracha e substâncias químicas, a repressão se estruturou a nível jurídico.

No caso de Skuriés, luta anti-mineração em Calcídica, são mais de 450 ativistas acusados, muitas das acusações basearam-se na obtenção de material genético sem o consentimento dos acusados, em chamadas telefônicas interceptadas e no uso da lei 187 sobre organizações criminosas. Read the rest of this entry »

Texto e cartaz do Comitê de luta de Tessalônica contra a extração de ouro, publicado em sua página web por causa da realização de duas manifestações em Ierissós (Calcídica) e em Tessalônica, contra a extração de ouro em Calcídica.

Desde o momento em que Eldorado Gold ameaçou terminar seu “investimento” e sair da Grécia, o partido da oposição Nova Democracia e os meios de desinformação de massa iniciaram uma campanha de mentiras. Os jornalistas porta vozes da empresa mineradora reproduzem diariamente vários disparates, e dia após dia andam dizendo que vão aumentar os postos de trabalho e o dinheiro que se supõe que contribuirá a empresa para a economia.

Nós sabemos que após a palavra mágica “investimento” empregada como uma panaceia, se esconde um saque: Uma empresa que comprou os terrenos em Calcídica nos quais se pretende fazer a extração de ouro por umas migalhas, que está lucrando sem pagar impostos, que está destruindo o meio ambiente e os recursos naturais da região, que ameaça com conduzir ao desemprego a dezenas de milhares de trabalhadores nos setores da agricultura, da apicultura, da pesca, do turismo, da pecuária e em todos os trabalhos associados com estes setores, em Calcídica e em Tessalônica. Read the rest of this entry »

Este ano, no sábado 9 de setembro de 2017, acontecerá uma manifestação-marcha em Tessalônica, no marco da celebração anual por parte dos soberanos da Feira Internacional de Tessalônica. Neste post publicamos o cartaz-chamado dos Comitês de luta de Tessalônica e Calcídica contra a extração de ouro (em Calcídica) à manifestação.

Manifestação na Feira Internacional de Tessalônica, sábado 9 de setembro, às 18h. Ponto de concentração: Kamares.

Não a extração de ouro. Solidariedade com os ativistas (da luta anti-mineração) criminalizados.

Comitês de luta de Tessalônica e Calcídica contra a extração de ouro

Na faixa da foto se lê: Primeiro te ignoram, depois te enganam, em seguida fazem a guerra, após te derrotam. SOS Calcídica, Juventude contra a extração de ouro. Read the rest of this entry »

Segue o comunicado da Coordenadora de Ierissós contra a extração de ouro e cobre, emitido por causa do anúncio da empresa mineradora Eldorado Gold da celebração da inauguração de uma fábrica em Olimpiada, Calcídica, sem licença de funcionamento. Como se denuncia no texto do comunicado, o governo esquerdista (que quando era Oposição estava contra a extração de ouro) prometeu à empresa mineradora dar-lhe esta licença, fazendo a vista grossa ante as consequências desastrosas que terá a extração para o meio ambiente e a vida humana, e ante as sucessivas violações por parte da empresa da legislação da democracia burguesa.

Nós não temos as ilusões falsas que tem os partidários do regime da democracia burguesa e os que creem que possam mudar algo pela via institucional. As leis são feitas para servir aos interesses do Capital. Seus títeres políticos tem duas opções quando em algum momento uma lei não é de todo concordante com estes interesses: Fazer a vista grossa ante sua violação ou mudá-la segundo como sejam estes interesses nesse momento. Os de baixo tem uma opção se querem derrocar e eliminar totalmente este regime: Lutar sem nenhum tipo de mediadores e hierarquias. Isto não é nada claro para uma boa parte dos explorados. Tampouco é claro que esta maioria compartilha nossas aspirações ou sonhos. Isto é algo que muito pouco tem preocupado a quase todos os coletivos anarquistas, antiautoritários ou libertários neste país. Ao contrário, está preocupando muito à maioria das pessoas anarquistas e libertárias, que por uma série de razões que não tocaremos nesta postagem se abstém de tudo o que abarca o termo “movimento”.

A empresa mineradora Eldorado Gold, depois de chantagear e enganar reiteradas vezes o Estado grego e a todos os que estavam dispostos a ser enganados, deu um passo mais, incluindo esta vez em suas vítimas a seus próprios acionistas. Ao mesmo tempo que o valor de sua ação na Bolsa de Nova York vai caindo, havendo chegado a seu nível histórico mais baixo, um pouco menos de dois dólares, está anunciando uma festa para o 15 de setembro, convidando a toda a chusma dos políticos interconectados e os “jornalistas subvencionados”, para inaugurar, como sustenta, a fábrica de Olimpiada, a qual, desde logo o governo não lhe deu permissão (licença) de funcionamento ou Estado grego. Read the rest of this entry »

Cartaz do Comitê de Luta de Megali Panaguiá, chamando para participar no acampamento de luta contra as minas de ouro em Calcídica, de 27 julho a 6 agosto de 2017. O cartaz foi publicado no site do Comitê.

Acampamento de luta em Skuriés com ações, reações e interações

Nada acabou, tudo continua

A vida vencerá, El Dorado vai embora

Nós, o povo do nordeste de Calcídica, o Comitê de Luta de Megali Panaguiá e aqueles que continuam interessados e estão cientes sobre este tema, declaramos categoricamente que nada acabou. Como se segue a imposição da arbitrariedade e da mania catastrófica e arrasadora de El Dorado, através da podridão governamental das “licenças secundárias”, da mesma forma segue, com a mesma intensidade, a luta dos indígenas do nordeste de Calcídica e dos solidários por uma vida decente e digna de ser vivida.

Comitê de Luta de Megali Panaguiá

Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

O texto em castelhano.

Calcídica: 10 dias de resistência antimineraçãoDe 24 de julho a 2 de agosto de 2015, na floresta de Skuriés, nordeste de Calcídica, os comitês de luta antimineração realizarão um acampamento livre com a celebração de vários eventos e ações contra a instalação de uma mineração de ouro nesta floresta. A seguir, publicamos o cartaz e o breve texto do chamado.

90 crimes, 350 perseguidos. O nordeste de Calcídica segue resistindo contra toda lógica de delegação. Não temos nenhuma confiança na delegação, lutamos nós mesmos.

Desde o 12 de julho de 2015 (data em que expirou o prazo que tinha recebido a empresa de mineração Ouro Grego para apresentar todos os dados necessários para a extração de ouro), a empresa Ouro Grego (Eldorado Gold) é totalmente ilegal, ignorando de uma maneira provocativa todas as condições restritivas que lhe foram impostas pelo Ministério, como se ela fosse um Estado dentro do Estado grego.

As evoluções recentes não permitem-nos que fiquemos à espera, nem que tenhamos ilusões falsas de que haverá qualquer resultado delegando a expulsão da empresa de mineração ao governo. Quando se diz resultado é para se referir à retirada da empresa antes da conclusão do seu plano inversivo. De qualquer forma, a única razão para anular a destruição ambiental é (e deve ser) a presença combativa do movimento antimineração. Read the rest of this entry »

Arquivo