Posts Tagged ‘kke’

No sábado, 7 de novembro de 2015, um grupo de refugiados ocupou o edifício abandonado da antiga Casa do Obreiro, em Mitilene, capital da ilha de Lesbos. Nos últimos tempos o edifício, que pertence ao Instituto de Emprego e sequer tinha rede elétrica, foi indevidamente utilizado pelo partido “Comunista” (KKE) para armazenar objetos sem valor e acessórios utilizados em suas atividades públicas.

Após a ocupação do edifício, a iniciativa dos refugiados e dos imigrantes que haviam procedido a ela fez contato com vários solidários, que foram até lá para ajudá-los. Um pouco mais tarde, um grupo de quatro membros do autodenominado partido “Comunista” também foi para o edifício e começou a insultar aos solidários e aos refugiados, procurando “um grego para conversar”… Eles perguntaram por que os refugiados procederam à ocupação do edifício e não pediram para eles, insinuando que os refugiados tinham que pedir a permissão para o partido, apesar de que o partido está fazendo uso indevido do edifício. Eles disseram também… “tínhamos pensado” em abrir o edifício para alojamento dos refugiados que chegam diariamente em ondas para a ilha. Eles, então, saíram do edifício, carregando os acessórios de som e deixando o pouco de comida que tinham armazenado.

Meia hora depois, irrompeu no edifício uma pessoa que estava bêbada. Ela atacou um refugiado e exigiu a saída dos demais. Na sequência ele foi repelido pelos outros refugiados e pelos solidários, que naquele momento estavam dentro do edifício ocupado. Quando, nos dias seguintes, alguns dos solidários perguntaram a membros do partido “Comunista” se tal sujeito era um membro de seu partido, e eles disseram que não o conheciam. Read the rest of this entry »

Nossa resistência à ocupação política-econômica pelo Capital continua firme, esmagando tanto a repressão do Estado como a “esquerda” repressiva institucional.

A presença de manifestantes no centro de Atenas no protesto de 20 de outubro foi maciça. Finalmente, o Partido “Comunista” da Grécia (KKE) protegeu o Parlamento e a aprovação do Decretaço, que nos mata e leva a uma indignação ainda maior.

Assim, continuou a sua tática, conhecida já há anos (fora e longe de qualquer movimento combativo), sacrificou a luta de milhares de pessoas durante vários meses, oferecendo-as, como um presente, ao Poder político e econômico.

Ao mesmo tempo em que seus colegas, as chamadas tropas de choque (MAT), estavam matando pessoas, pulverizando-as como se fossem moscas; o PAME (o braço sindical deste partido) protegendo o Parlamento, assumindo um papel institucional repressivo (veja os vídeos linkados abaixo) abriu a cabeça de dezenas de manifestantes, tentando proibir os protestos perto do Parlamento. Facilitou, assim, os bufões parlamentares (que fazem parte do mesmo circo) para votar todos juntos o roubo de todos nós, hipotecando o nosso futuro  e de nossos filhos.

agência de notícias anarquistas-ana Read the rest of this entry »

Policiais-membros do partido "comunista": luta comum

Os reflexos dos anarquistas, antiautoritários e libertários, bem como das pessoas rebeladas, foram muito rápidos, um dia após a tentativa do auto-intitulado Partido “Comunista” de reprimir violentamente a manifestação combativa de dezenas de milhares de lutadores em 20 de outubro, dando uma mão para o governo. Já começou a reação de contra-violência contra a violência fascista dos colaboradores do Regime.

Nos novos edifícios da Escola Politécnica Superior de Atenas foi distribuído um texto sobre a repressão da manifestação por membros organizados do chamado Partido “Comunista”. Slogans foram pichados e destruídos os pavilhões da Juventude deste partido. O texto distribuído termina da seguinte forma: “O caminho para a emancipação social passará sobre cada colaborador do Sistema, remunerado ou submisso por vontade própria”.

Na Universidade de Economia de Atenas, estudantes anarquistas e antiautoritários distribuíram um texto informativo sobre a repressão da manifestação pelos brucutus do Partido “Comunista” e enfrentaram os membros da Juventude deste partido. O texto distribuído é intitulado “O Estado está matando, o Partido está salvaguardando”. Read the rest of this entry »

Outra vez os membros do chamado Partido “Comunista” jogaram o papel da Guarda Civil do Regime. Desta vez eles tentaram bloquear milhares de manifestantes, que pelo segundo dia consecutivo tomaram as ruas do centro de Atenas, em oposição à política do totalitarismo que está tirando nossas vidas. Desde a manhã os brucutus do dito partido se

20 de outubro: Mais uma vez o chamado Partido “Comunista” faz o papel da Guarda Civil do Regime, reprimindo a manifestação da greve geral,234567
alinharam em frente do Parlamento, impedindo que milhares de manifestantes se aproximassem da Praça da Constituição (Syntagma) e se movesse até o Parlamento para enfrentar com os outros pretorianos do Regime, os denominados grupos antidistúrbios.

Enquanto dentro do Parlamento o governo estava aprovando um decretaço que acaba com os acordos coletivos e com as nossas vidas, do lado de fora os membros do Partido “Comunista” substituía a Polícia, tentando reprimir uma manifestação combativa e massiva do povo de Atenas. Eles estavam bem preparados e equipados, com paus e bastões, usando capacetes, a fim de levar a cabo um plano bem definido. Em coordenação com a outra Polícia, formaram uma corrente humana em frente ao Parlamento, repelindo violentamente os blocos de manifestantes que se aproximavam da área. Até agora, dito partido tinha apenas se limitado a um desfile apressado por uma parte do centro da cidade antes de sair também às pressas. Hoje, esse plano mudou. Tanto em Atenas, como em outras cidades gregas desempenharam o papel da guarda pretoriana do Regime. Read the rest of this entry »

Arquivo