Posts Tagged ‘jrisí avgí’

Na quarta-feira, 9 de setembro, mais de 60 pessoas se concentraram no jardim municipal de Kavala, realizando uma manifestação antifascista contra a apresentação eleitoral dos candidatos do partido fascista Aurora Dourada (Jrisí Avgí). Os antifascistas atuaram com uns reflexos realmente rápidos, dado que o evento dos invertebrados havia sido anunciado tão somente um dia antes, temendo algo que não puderam evitar: A concentração antifascista. Um de seus convidados era o neonazi Matceópoulos.

Os manifestantes permaneceram durante muito tempo no lugar da concentração, mantendo a rua ocupada. Depois de vários minutos de manifestação na rua, as pessoas voltaram ao jardim municipal e ficaram ali durante algum tempo, não permitindo aos invertebrados deslocarem-se livremente pela cidade.

Durante a concentração antifascista e enquanto os manifestantes estavam alinhados frente às forças policiais que haviam atravessado a rua, o bem conhecido descendente dos colaboradores dos nazis, torturador (literalmente) durante a Ditadura, e presidente do conselho municipal de Kavala, S. Grammenos, esteve vigiando os manifestantes e fazendo gestos irônicos para eles. Quando alguns deles lhe responderam, claro, começou a fazer insolências sob a proteção dos policiais e de outros tontos que estavam nesse lugar. Quando os manifestantes se chatearam por sua atitude provocadora, os policiais o tiraram e assim se pôs fim a bem conhecida representação teatral dos palhaços da autoridade municipal. Read the rest of this entry »

Texto da coletividade anarquista de Calcis Ulalum.

O assassinato de Pavlos Fyssas por membros da gangue neonazi Aurora Dourada não foi algo inesperado como hipocritamente sustentaram os meios de desinformação, foi o ponto culminante espetacular da ação criminosa dos fascistas, a qual continua até hoje. As vítimas da violência racistas das escórias do líder da gangue Mijaloliakos foram durante muitos anos principalmente os imigrantes, os refugiados, os homossexuais, os antifascistas, os ciganos roma, etc. O assassinato a sangue frio, no entanto, de um grego, chocou ainda mais aos gregos, que sentiram em sua pele nacional a faca do fascista.

É hipócrita, no entanto, cair das nuvens ou simplesmente tratar como enganados aos votantes da gangue nazi de Mijaloliakos. Ninguém pode dizer que não sabia. Depois do assassinato de Fyssas só um membro impenitente desta gangue pode seguir escondendo-se descaradamente detrás de tais desculpas baratas. Read the rest of this entry »

Publicamos o texto de convocação da Iniciativa Antifascista de Marusi para duas mobilizações contra a abertura das oficinas da gangue fascista Aurora Dourada no bairro, sem compartilhar as referências feitas no texto à luta pela Democracia.

A abertura das oficinas do setor norte da gangue neonazi Aurora Dourada em 11 de julho de 2014 no bairro ateniense de Marusi, sem aviso prévio e guardando o máximo segredo, não ficou sem resposta por parte dos cidadãos de Marusi e dos outros bairros do norte de Atenas.

A grande marcha dos mais de 1.500 antifascistas em 24 de julho de 2014 mostrou a vontade de nossos concidadãos de lutar por fechar as oficinas da Aurora Dourada, e sua determinação de lutar contra o fascismo. A forte presença policial nesta marcha não foi capaz de aterrorizar a ninguém, nem de deter a marcha.

Semelhante foi a reação dos lutadores antifascistas de nosso bairro, quando a sexta-feira, 1º de agosto de 2014, com a operação coordenada, os assassinos paraestatais da Aurora Dourada e as forças repressivas oficiais puseram no ponto de mira a okupa Kuvelu. Neste caso também se reuniram centenas de pessoas e exigiram a retirada imediata das forças da repressão e o fechamento imediato das oficinas de Aurora Dourada em Marusi. Esta reação direta e combativa deu lugar à retirada da polícia antidistúrbios das zonas vizinhas da okupa na mesma noite da operação. Read the rest of this entry »

Em 10 de julho de 2013 um batalhão de assalto de uns sessenta neonazistas armados que iam em motos e carros realizou um ataque ao centro social auto-organizado Synergeio (Oficina) no bairro de Atenas Iliúpoli. Em nosso post relativo a isso, havíamos publicado fotos de dois deputados do partido neonazista Aurora Dourada, que haviam participado no ataque. Também, no mesmo post mencionamos que o ataque, a marcha motorizada e a retirada dos fascistas armados com paus, porretes e barras de ferro, se realizaram na presença e sob a proteção de policiais da equipe motorizada da Polícia.

Estes policiais motorizados se foram assim que acabou a agressão dos fascistas. Os policiais de um carro patrulha que chegou ao local um pouco antes da retirada das motos e dos carros dos agressores, anotaram o número da placa de umas das motos e de um carro que haviam participado no ataque. Antes de 31 de julho de 2013 se comprovou que o carro pertencia a uma empresa de arrendamento financeiro (leasing).

Quando esta empresa foi questionada por escrito sobre a identidade do arrendatário, respondeu em 3 de setembro de 2013 que o arrendatário era o Parlamento. O Parlamento, no entanto, não foi tão rápido em responder a pergunta sobre quem era o deputado usuário do veículo. Demorou seis meses para tornar públicos seus dados. Em 28 de fevereiro de 2014 tornou-se público que o deputado era Ioannis Lagós, um dos fascistas do grupo parlamentar do partido neonazista Aurora Dourada que é visto nas fotos dos neonazis tiradas durante a agressão de 10 de julho de 2013. Read the rest of this entry »

Pouco depois do amanhecer desta terça-feira, 17 de junho, dois neonazistas realizaram um ataque assassino contra um imigrante no bairro de Metaxurguío, a 50 metros do edifício da Polícia de Trânsito de Atenas. Os fascistas saíram de um carro e começaram a bater no imigrante, que caiu no chão sangrando. Na sequência, eles continuaram a espancá-lo e, em seguida, começaram a pular sobre sua cabeça.

O incidente ocorreu a pouquíssimos metros do prédio da Polícia de Trânsito de Atenas, cujos guardas permaneceram imóveis ante essa agressão fascista. Os únicos que tentaram parar os neonazistas foram algumas pessoas que naquele momento passavam pelo local do ataque racista. Os neonazistas ameaçaram, gritando “Já vai se inteirar o que significa Aurora Dourada” e “Te conhecemos, te temos fichado”.

O imigrante que recebeu o ataque assassino foi levado para a Delegacia mais próxima e, em seguida, para um hospital, onde permanece hospitalizado. Assinalamos que testemunhas observaram o número da placa do carro (Suzuki Swift) em que estavam os fascistas: ΥΝΚ 3249. Quase 24 horas após o incidente a Polícia nem começou a prender os autores do ataque assassino nem emitiu qualquer comunicado sobre esta questão… Read the rest of this entry »

Nem em Ierissós nem em nenhuma parte

São indesejados.

Em um momento em que já lançaram novas perseguições contra o movimento que se opõe à instalação de uma mineradora de ouro em Calcídica, Aurora Dorada anuncia a apresentação de seus candidatos nas próximas eleições em um evento na cidade de Ierissós.

Quem acredita que a muleta ultradireitista do sistema seleciona aleatoriamente a hora e o local do evento? Ninguém.

Simplesmente é mais uma tentativa de difamar o movimento, mais uma chantagem. O que querem conseguir é apresentar-nos como pessoas que ficam de braços cruzados frente aos assassinos comuns. No entanto, não vamos consentir.

Nós, pessoas que estão lutando por nossas vidas, nunca legitimaremos a uns assassinos de sangue frio, que apoiam o Estado com suas declarações e ações e que, por sua vez, são apoiados por ele. A resistência do movimento é massiva e generalizada contra qualquer um que se volte contra a vida e a liberdade, contra aqueles que violam o direito à diversidade, contra aqueles que promovem o medo para passarem ao poder. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

No domingo, 11 de maio 2014, o partido neonazista Aurora Dourada havia programado um evento eleitoral na cidade de Ierissós, no noroeste de Calcídica. Os habitantes desta região há anos estão lutando contra a instalação de uma mineração de ouro em uma das montanhas da província. O evento nazi nunca foi realizado, uma vez que os antifascistas de Ierissós o anularam, expulsando da cidade os poucos fascistas que apareceram na cidade. Read the rest of this entry »

O texto a seguir foi publicado por um grupo de antifascistas do bairro ateniense de Álimos, depois de um ataque bem-sucedido contra uma das sedes do partido neonazista Aurora Dourada.

Durante o amanhecer da quarta-feira, 7 de maio, atacamos a sede alugada pelo partido neonazista Aurora Dourada para seus candidatos nas próximas eleições municipais, sob o nome “Aurora Grega para Álimos”, localizada em uma rua central do bairro na área costeira de Atenas Álimos.

Nos aproximamos da sede e, depois de quebrar as janelas, jogamos tinta, tentando realizar a ação de uma maneira mais “bonita” possível.

Com esta ação direta declaramos para qualquer direção que os assassinos de Pavlos Fyssas, os descendentes dos colaboradores e dos conquistadores nazistas durante a Segunda Guerra Mundial, os companheiros dos policiais, os que sonham com Hitler, com Mussolini e com o ditador grego Metaxás, um contemporâneo deles, e os que estão felizes com o totalitarismo, com campos de concentrações como Dachau e Auschwitz que, a cada passo que deem, terão diante de si um obstáculo intransponível de pessoas determinadas que, por qualquer meio e a qualquer preço, vão estar de pé e vão lutar contra eles. Read the rest of this entry »

Na sexta-feira, 19 de abril, quarenta fascistas apareceram no bairro da área metropolitana de Atenas Eleusina, distribuindo seu material asqueroso. A reação e resposta antifascista foram imediatas. Vale destacar que os fascistas de Eleusina eram em menos de cinco, todos conhecidos dos moradores do bairro.

Durante a breve intervenção que realizaram, foram vaiados pelas pessoas. Próximo da Delegacia tentaram pegar dois antifascistas do bairro, mas sem sucesso. Em seguida, um grupo de cinco companheiros recolheu seus panfletos e jornais, e distribuiram e espalharam panfletos antifascistas.

Um pouco mais tarde, um grupo de trinta antifascistas realizou uma intervenção maciça, com mais folhetos, cartazes e gritando palavras de ordem. No início, os companheiros foram para os escritórios do partido neonazista, ao lado da Delegacia. Os policiais são em grande parte os responsáveis pelo aparecimento de fascistas na cidade. Ao chegar a passeata ali, muitas palavras de ordem foram gritadas. Na sequência, marcharam pelas ruas do centro do bairro, com muito ânimo e uma receptividade muito positiva das pessoas. Read the rest of this entry »

17 de abril de 2014: Foram absolvidos os dois antifascistas que tinham sido processados por um candidato do partido neonazista na cidade de Ioannina por insultá-lo e ameaçá-lo. Antes, durante e depois do julgamento, uma forte presença de antifascistas e solidários anulou qualquer tentativa fascista de provocar ou aterrorizar os réus e os antifascistas.

Na quinta-feira, 17 abril, na cidade de Ioannina, aconteceu o julgamento de duas pessoas que haviam sido processadas por ameaça e insulto a Christos Tsolis, candidato nas eleições municipais pelo partido neonazista Aurora Dourada. Os acusados foram presos na segunda-feira, 14 de abril, à noite, e permaneceram detidos até terça-feira, 15 de abril.

No dia do julgamento, fora do tribunal, se reuniram cerca de 60 pessoas, que gritaram lemas antifascistas. Quando localizaram quatro neonazistas, os trataram como devido. Então veio um esquadrão das chamadas tropas antidistúbios e todos os policiais motorizados da cidade. A Polícia tentou expulsar os antifascistas do lugar onde estavam reunidos, mas eles permaneceram na área de pedestres gritando palavras de ordem, enquanto pouco a pouco chegavam mais antifascistas. Read the rest of this entry »

Arquivo