Posts Tagged ‘fascistas’

Na quarta-feira, 25 de maio de 2016, na cidade de Kavala, ocorreu uma manifestação antifascista em resposta as recentes provocações dos fascistas nesta cidade. Em uma dela, durante uma ação antifascista, dois neonazis armados dispararam para o ar e um deles apontou sua pistola para os antifascistas. Um pouco antes haviam espancado uma garota antifascista.

Kavala, sábado, 21 de maio: os nazis da cidade aparecem no festival de dez dias da Escola Técnica de Kavala, onde mostram claramente suas intenções e destroem o carro de uma garota, que é companheira de um dos antifascistas posto sob a mira da arma dos fascistas, que naquele momento estavam no local onde se celebrava o festival. Desaparecem em seguida, pois tiveram o azar de haverem muitas testemunhas dessa bravata, ou seja, pessoas que naquele momento passavam perto do estacionamento.

Kavala, domingo, 22 de maio: enquanto os dois antifascistas postos sob a mira da pistola estavam assistindo ao festival, no porto da cidade vários antifascistas viram quatro dos invertebrados da cidade, os quais tomaram a lição que lhes corresponde, junto com seus veículos. Como puro bravateiros, incapazes de assumir a responsabilidade pelos seus atos, um deles, enquanto fugia, disparou descaradamente para o ar e apontou a arma para os dois antifascistas, os quais se detiveram de pronto. Desde então o doente delírio fascista não se limitou a este incidente, já que esses sujeitos covardes atacaram e lesionaram gravemente uma antifascista, que não duvidou em enfrentá-los. Os fascistas colocaram uma arma em sua cabeça e lhe davam tapas enquanto estava desmaiada e caída no chão. Quando alguns antifascistas se dirigiram ao local do incidente para ajudá-la, os dois dos fascistas (Triantáfyllos Alexandridis e Andreas Rigulis) fugiram, traídos pelos outros dois, gritando “daqui para frente sempre com armas”, brandindo a arma que um deles carregava. Read the rest of this entry »

Na quarta-feira 25 de maio de 2016, cerca de 100 antifascistas participaram de uma manifestação antifascista na cidade de Kavala, informando aos moradores da cidade das agressões fascistas que aconteceram na cidade nos últimos dias. Durante o protesto os manifestantes desfraldaram uma faixa em uma rua principal, distribuíram um texto informativo e gritaram slogans antifascistas.

Alguns fascistas tiveram a ousadia de vir com seus filhos para o parque onde acontecia a concentração antifascista, a fim de provocar dessa maneira descarada os antifascistas. Não hesitaram em usar algumas crianças como escudo humano para impedir a reação antifascista contra eles, o que teria sido muito diferente se os neonazistas tivessem vindo sozinhos. Os antifascistas optaram por não atacar as poucas escórias nazistas que estavam ao lado a poucos metros do local da concentração, respeitando as crianças e não seus pais. É a primeira vez que os fascistas fazem isso de forma organizada em um evento público.

No dia da manifestação houve uma forte presença da Polícia em frente aos escritórios do partido neonazista Aurora Dourada, no centro da cidade, e no bairro em que vivem alguns dos principais executivos do partido, assim como no bairro da okupa libertária. Read the rest of this entry »

Na sexta-feira 13 de maio de 2016 realizou-se uma concentração antifascista em Atenas, fora do edifício no qual se celebraria um festival fascista, cujo um dos organizadores era a embaixada da Ucrânia. Neste festival se faria uma propaganda fascista através da projeção de documentários a favor de Euro Maidan e do governo fascista da Ucrânia.

Um dia antes da celebração dos eventos fascistas, a embaixada da Ucrânia decidiu não realizar o festival no lugar onde estava programada sua celebração, e transladá-lo ao… sótão do edifício da embaixada. Também, cancelaram os debates programados. A razão pela qual tomou esta decisão foi a convocatória da concentração antifascista. A projeção dos documentários filo-fascistas no sótão da embaixada sem a presença de público equivale a sua anulação.

A concentração antifascista se realizou fora do lugar em que estava programada a celebração do festival fascista. A concentração foi sucedida por uma marcha pelo mesmo bairro, por uma ação de protesto na cafeteria na qual estava programada uma exposição de fotos de conteúdo semelhante. Read the rest of this entry »

Chamado da Organização de antifascismo combativo para uma concentração antifascista, em razão da celebração de um evento ucraniano fascista em Atenas.

Dois anos depois do massacre no edifício dos sindicatos de Odesa, em 2 de maio de 2014, vai ser projetado em Atenas o documentário intitulado “Euromaidan- Roughcut”, uma propaganda aberta do golpe de estado de Maidan. É um documentário que faz uma propaganda descarada do golpe de estado que fez ascender ao Poder o governo mais filo-fascista da Europa.

Nos “eventos” que durarão três dias está incluído um debate cujos participantes são Volodymyr Yermolenko, grande lutador contra o comunismo, a “jornalista” Tatiana Ogarkova, bem conhecida por sua conexão com os governos da Ucrânia e dos Estados Unidos, e Nikos Lygeros, conhecido por seus artigos, por dar aulas, generosamente e claro cobrando muito dinheiro, nas Academias do Exército e da Polícia, e por estar sempre disposto a apoiar a barbárie mais cruel. Read the rest of this entry »

Hoje [sexta-feira, dia 19] foi posto em liberdade Giorgos Rupakias, o neonazista que em 18 de setembro de 2013, como membro de um batalhão de assalto da gangue neonazista Aurora Dourada, assassinou o músico e antifascista Pavlos Fyssas. O tribunal que o libertou impôs certas restrições: Proibição de deixar o território do Estado grego, prisão domiciliar (temporariamente) e deslocamento apenas para seu traslado para os tribunais, sob custódia policial.

Não é a primeira vez que a chamada “Justiça” põe em liberdade um assassino (policial, fascista ou outro paraestatal). Desta vez, a libertação foi devida ao fato de que o tempo de retenção (trinta meses) foi concluído sem a finalização do seu julgamento, devido aos procedimentos muito lentos durante os últimos trinta meses. Recordamos, também, que foram libertados quase todos os fascista do Aurora Dourada (deputados, altos “dignitários” ou meros membros), acusados de vários crimes.

O texto em castelhano.

Hoje (9) pela madrugada a okupa Kuvelu, situada no bairro das proximidades de Atenas, Marusi, recebeu um ataque incendiário. A seguir, publicamos o comunicado da okupa, emitido umas horas depois do ataque.

Hoje às 5h30 a okupa da mansão Kuvelu Kouvelis recebeu um ataque incendiário. Como resultado dessa agressão criminosa as casas e as lojas das zonas próximas sofreram graves danos, enquanto que ao edifício da okupa causaram alguns danos na entrada principal.

O que é chocante, no entanto, não são os danos materiais causados pelo ataque, mas o fato de que os autores do ataque incendiário deixaram o artefato explosivo de grande potência no meio da rua, despreocupando-se totalmente pela vida dos moradores e dos transeuntes.

Este ataque, desde já, não foi o primeiro desferido contra a okupa (em 2011 recebeu um ataque incendiário, e em 1º de agosto de 2014 outro, pela gangue nazi Aurora Dourada). Não foi algo inesperado, mas que foi uma resposta e tentativa de intimidação dos membros da okupa, por suas ações combativas. Os autores, que pertencem à extrema-Direita, atacou e pôs em ponto de mira a okupa simplesmente porque temem estas suas ações. Temem a solidariedade com os refugiados e os imigrantes, temem a resistência às políticas governamentais e a favor dos memorandos, as lutas contra o terrorismo da patronal, e contra o fascismo. Temem a nós, que não servimos aos interesses de nossos patrões, pelo contrário, lutamos com dignidade, pondo a auto-organização e a solidariedade na primeira linha da luta. Read the rest of this entry »

Texto publicado na pagina web da Assembleia pela propagacao das lutas, tratando sobre o chamado trabalho de servico social.

Cinco meses, quem se beneficia?

Nos, os desempregados de longa duracao, os trabalhadores com horario flexivel e sem posto de trabalho fixo, podemos sobreviver durante os cinco meses que trabalhamos (como “beneficiarios)”, mas em nenhum caso nos beneficiamos. Se beneficiam os patroes que fazem diminuir o valor de nosso trabalho. Se beneficiam os governantes que querem substituir aos trabalhadores “permanentes” por outros, baratos, que trabalham por cinco meses e sem direitos.

Os programas de trabalho de servico publico, assim como os vouchers no setor privado, estao excluidos da legislacao laboral. Nos tres anos de seu funcionamento as lutas dadas obrigaram o Estado a retirar-se: Foi garantido o pagamento mensal do salario, foram reconhecidos alguns direitos laborais (a seguridade social), assim como o fato de que os trabalhadores que ficam doentes nao perdem seu salario, retirou-se a clausula da lei que previa que aos que rechacam o trabalho que lhes e oferecido, e tirada o cartao de desemprego.

Nao sao suficientes uns alentos de sobrevivencia. Podemos conseguir muito mais.

Nos organizamos desde baixo, “temporarios” e “permanentes” em cada lugar de trabalho, em cada bairro. Lutamos pela abolicao do trabalho de servico social e dos vouchers na pratica, garantindo plenos direitos laborais, ou seja: Read the rest of this entry »

Neste post publicamos o texto do comunicado da Organização de Antifascismo Combativo, distribuído em várias ações realizadas por este coletivo na Universidade de Agronomia, na Faculdade de Filosofia (fotos), e em duas das garagens dos ônibus da linha de Atenas (fotos: 1, 2).

O texto do cartaz:

O fascismo não cabe no setor dos serviços públicos

Unidade de classe e não nacionalista. Fora os fascistas dos sindicatos. Não aos “buscadores de cabeças”. Acesso grátis do povo ao transporte público, à energia e à água.

Organização de Antifascismo Combativo

O texto do comunicado:

No final de setembro, o diretor da garagem dos ônibus no bairro de Elinikó, e a Administração da Companhia de Transporte Público trataram de impedir o uso de ônibus da linha para o transporte de refugiados desde a praça Victoria no centro de Atenas ao bairro de Galatsi. Valendo-se de vários truques aparentemente jurídicos, eles chamaram a Polícia para que ela materializasse suas políticas racistas. Por desgraça, não são nem os primeiros nem os únicos… Somente uns dias depois, uma trabalhadora de 20 anos, de origem albanesa, renunciou a seu trabalho na Companhia Ferroviária, depois de receber ameaças fascistas por parte de um “colega” de trabalho. Sem querer dar dimensões de pânico ou de epidemia ao tema, devemos ver o problema e confrontá-lo com determinação. Read the rest of this entry »

Neste sábado, 13 de junho de 2015, durante uma marcha motorizada até as refinarias da empresa petrolífera Petróleo Grego, a Polícia e um grupo de neonazistas arremeteram contra os manifestantes. A marcha motorizada foi realizada para protestar contra a morte-assassinato de quatro trabalhadores durante algumas obras nas instalações da empresa petrolífera. Além disso, antes de começar a marcha, a Polícia procedeu a doze retenções preventivas e duas prisões.

Quando a marcha chegou ao bairro de Asprópyrgos, fora de Atenas, onde estão às instalações da refinaria, recebeu uma arremetida por parte de fascistas da gangue neonazista Aurora Dourada, que estavam armados com facas, garrafas, paus e armas parecidas. Os neonazistas saíram das fileiras das forças uniformizadas. O ataque aconteceu quando a marcha motorizada, depois de passar pela refinaria, passou perto dos escritórios da sede desta gangue neonazista, que tinha sido parcialmente queimada em 4 de dezembro de 2012 durante um ataque incendiário feito pelo grupo de luta armada Frente Antifascista-Federação Anarquista Informal.

Quando alguns dos participantes da marcha motorizada baixaram de suas motocicletas para enfrentar os neonazistas, receberam uma arremetida policial. Como é possível ver em algumas das fotos publicadas neste post, no momento da arremetida os policiais da chamada Polícia antidistúrbios estavam ao lado dos valentões neonazistas e disparavam gás lacrimogênio contra os manifestantes. Devido a este duplo fardo os manifestantes deixaram na estrada três motocicletas. Alguns minutos depois que eles voltaram para pegá-las, receberam outras arremetidas, a primeira cometida pelos fascistas do Aurora Dourada e depois pelos fascistas uniformizados. Durante os conflitos vários manifestantes ficaram feridos. Incluindo um que ficou gravemente ferido ao ser atingido em cheio pelos fascistas, e foi levado ao hospital, onde permanece internado. Read the rest of this entry »

Texto da coletividade anarquista de Calcis Ulalum.

O assassinato de Pavlos Fyssas por membros da gangue neonazi Aurora Dourada não foi algo inesperado como hipocritamente sustentaram os meios de desinformação, foi o ponto culminante espetacular da ação criminosa dos fascistas, a qual continua até hoje. As vítimas da violência racistas das escórias do líder da gangue Mijaloliakos foram durante muitos anos principalmente os imigrantes, os refugiados, os homossexuais, os antifascistas, os ciganos roma, etc. O assassinato a sangue frio, no entanto, de um grego, chocou ainda mais aos gregos, que sentiram em sua pele nacional a faca do fascista.

É hipócrita, no entanto, cair das nuvens ou simplesmente tratar como enganados aos votantes da gangue nazi de Mijaloliakos. Ninguém pode dizer que não sabia. Depois do assassinato de Fyssas só um membro impenitente desta gangue pode seguir escondendo-se descaradamente detrás de tais desculpas baratas. Read the rest of this entry »

Arquivo