Posts Tagged ‘crise’

Alguns números sobre o Capital armador grego em tempos de "crise"Neste post estamos publicando um “cartaz” com alguns números sobre o Capital armador grego [magnatas da navegação], publicado na conta de Jo Di no Twitter.

A impunidade do Capital armador e os “benefícios” dos marinheiros:

2012-2013: Os lucros dos armadores chegaram na ordem dos 140 mil milhões de euros, fiscalização zero mediante 59 isenções escandalosas. A taxa de desemprego dos marinheiros chegou a 50%. Em 1985 havia 85.000 postos de trabalho, em 2014 apenas 4.500 postos de trabalho.

2012-2014: Os armadores compraram 865 navios que custaram 50 mil milhões de euros. Os impostos que pagaram os marinheiros chegaram na ordem dos 57 mil milhões de euros. Os impostos pagos pelos armadores chegaram na ordem dos 15 mil milhões de euros.

A frota da marinha mercante grega tem 3.650 navios que custam 107 mil milhões de euros.

O trabalho não declarado, sem segurança social e mal remunerado em 80% dos navios gregos. Read the rest of this entry »

Tem piorado ainda mais as condições de trabalho dos escravos assalariados na empresa multinacional Nestlé. Recentemente a multinacional implementou reduções salariais em todas as suas fábricas no território do Estado grego, as quais oscilam entre 10% e 38%. As reduções salariais têm sido impostas aos trabalhadores com a tática da chantagem: Os que não assinaram os novos contratos de trabalho individuais foram despedidos. Os que assinaram, viram seu salário reduzido de 10% a 38%.

O anteriormente citado é válido para os trabalhadores que seguem trabalhando cinco dias por semana. Aos trabalhadores da produção, impuseram jornadas de dois ou três dias por semana. Além das drásticas reduções salariais que sofreram ditos trabalhadores com a redução dos dias de trabalho, já não tem seguro de saúde, nem tem direitos a receber subsídio por desemprego.

Como se não fosse pouco, a Nestlé despediu as limpadoras e trabalhadores em várias fábricas. Em seguida, os despedidos foram recontratados, não diretamente pela Nestlé, mas através de um contratista. Esta recontratação gerou um corte de 50% dos salários dos trabalhadores, e enormes lucros tanto para o contratista como sobretudo para a multinacional, que conseguiu mão de obra 40% mais barata que antes de realizar as demissões. Claro que este regime de “arrendamento” de trabalhadores não é privilégio da Nestlé. Está generalizado na Grécia desde o início da chamada “crise” em todo o setor privado e em parte no setor público. Read the rest of this entry »

Em 17 e 18 de maio, vários moradores de Nea Ionia, um bairro de Volos, bloquearam o supermercado Lidl demandando a distribuição gratuita de alimentos aos pobres em um bairro vizinho ao supermercado, que estão em estado de indigência. A Direção do supermercado chamou a Polícia, e todas as forças policiais da prefeitura de Magnésia se mobilizaram e foram até o supermercado para intimidar e reprimir as pessoas que estavam protestando.

O número de policiais que se alinharam ao redor do supermercado era o dobro daqueles que participaram do protesto. Mesmo após o término da ação, vários veículos da Polícia com policiais à paisana estiveram vigiando os manifestantes quando eles regressavam às suas casas.

Os membros da Assembleia Aberta de Magnésia declararam que vão continuar sua luta, cujo principal lema é “comida de graça a todas as pessoas”. O comunicado divulgado pela Assembleia Aberta aludiu que “é impensável que os supermercados permaneçam cheios de comida e as pessoas fiquem morrendo de fome, que estejam procurando alimentos nos contentores de lixo, que os nossos filhos desmaiem nas escolas por falta de nutrição. Exigimos os artigos de primeiras necessidades, limpeza e alimentos básicos, para atender as necessidades dos nossos concidadãos que estão em situação de extrema pobreza, que estão afetados pelos contínuos “pacotes de resgate” que nos são impostos sem nosso consentimento, e que nos condenam à miséria e extrema pobreza”. Read the rest of this entry »

Em 4 de abril, à tarde, cerca de 5.000 manifestantes de todas as idades se reuniram na praça principal de Atenas, Sintagma, protestando contra toda a barbárie que levou uma pessoa ao suicídio, na manhã do mesmo dia, e que está conduzindo a maior parte da sociedade a miséria e ao desespero.

As pessoas estiveram gritando slogans contra a Polícia, o sistema político e os jornalistas. Alguns deles: “Pão, Educação, Liberdade, a Ditadura não acabou em 1973”, “Canalhas, rufiões, jornalistas”, “A solidariedade é a arma dos povos, violência à violência da patronal”, “O sangue flui buscando vingança”. No protesto participaram vários manifestantes motociclistas, que chegaram motorizados em marcha até a praça, e muitas pessoas mais velhas.

A Polícia foi forçada a retirar das guaritas os seus soldados da guarda do Parlamento. Um manifestante leu em voz alta o bilhete que deixou o aposentado que tirou sua vida em frente do Parlamento, algumas horas atrás. Read the rest of this entry »

Um aposentado de 77 anos suicidou-se nesta manhã na praça principal de Atenas, Sintagma (Constituição), em frente ao Parlamento. Foi um dos muitos suicídios realizados durante os últimos anos na Grécia. Talvez a palavra suicídio esteja colocada errada. Na realidade se trata de um assassinato. As condições desumanas de insegurança, precariedade, miséria e raiva que geraram o Sistema, conduzem ao desespero e à morte.

A Grécia é um dos primeiros países na Europa em número de suicídios por habitantes, apesar de alguns anos atrás ter sido um dos países com menor número de suicídios na Europa. Segundo dados oficiais, há um aumento de 40% entre janeiro e maio deste ano em relação ao mesmo período de 2010. Os suicídios dobraram desde que começou a chamada crise, há aproximadamente dois anos. E vão crescendo dia a dia. Somente hoje, 4 de abril, uma outra pessoa cometeu suicídio em Creta, enquanto outra pessoa tentou o suicídio na ilha de Quios.

O aposentado enfrentava enormes problemas econômicos que o levaram ao desespero. Às 9 horas da manhã ele deu um tiro com uma arma em si mesmo, escolhendo acabar com a sua vida em um local simbólico. No bilhete que ele deixou (primeira foto) diz: Read the rest of this entry »

Na manhã de sábado, 17 de março, cerca de 130 pessoas, companheiros e companheiras organizaram uma intervenção maciça nas ruas e na vizinhança dos bairros Agii Anárguiri e Ilion, em Atenas, realizando uma passeata pelas ruas dos bairros. A marcha começou na praça principal de Agii Anárguiri e foi para a praça de Ilion, passou pelo parque da cidade, no centro comercial e na Prefeitura e terminou em uma praça ao lado da Prefeitura.

Durante a marcha, foram distribuídos centenas de panfletos para os moradores dos bairros (um texto escrito e assinado por dez grupos, ocupações, centros sociais e locais), também foram pichados slogans nas paredes, nas fachadas de bancos e nas paradas dos transportes públicos, enquanto milhares de panfletos foram espalhados. O tema principal da intervenção foi a oposição a patronal e sua crise, a oposição a contínua pilhagem da vida de “os de baixo”, a oposição ao Estado e sua agressividade, a oposição à promoção sistêmica do fascismo social, a oposição aos grupelhos neonazistas e simpatizantes do nazismo parlamentar. Tudo continua. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

Na segunda-feira, 20 de fevereiro, o líder do bando direitista do bairro de Egaleo, Atenas, organizou no Centro Cultural do bairro a festa anual da rosca do Ano Novo, convidando três membros do partido direitista Nova Democracia. Um deles foi há poucos dias deputado do partido nacionalista ultradireitista Laos, e outro da tendência neoliberal deste partido. Read the rest of this entry »

Greece Financial CrisisGreece Financial CrisisGreece Financial CrisisGreece Financial CrisisNo 577104Thousands of people take part in an anti-austerity demonstration in AthensA protester sprays riot police with a fire extinguisher during violent anti-austerity protests in AthensÅÐÅÉÓÏÄÉÁ ÓÔÏ ÓÕËËÁËÇÔÇÑÉÏ ÔÇÓ ÃÓÅÅ ÊÁÉ ÔÇÓ ÁÄÅÄÕ ÓÔÏ ÓÕÍÔÁÃÌÁ ÊÁÔÁ ÔÏÕ ÍÅÏÕ ÌÍÇÌÏÍÉÏÕ (EUROKINISSI / ÌÐÏËÁÑÇ ÔÁÔÉÁÍÁ)A petrol bomb explodes near riot police during a huge anti-austerity demonstration in Athens4444443oatenas
Atenas, defendendo a dignidade

Desde as 16h30 as pessoas começaram a chegar a Praça Syntagma, para a manifestação das 17h. Aos poucos, as pessoas de todos os bairros de Atenas, bem como membros das assembléias de bairros e coletivos foram chegando ao centro, marchando ou caminhando. O Regime tinha fechado todas as estações do centro. Isso não impediu que mais de 500.000 pessoas permanecessem durante toda a tarde e à noite protestando contra a barbárie que nos tem reservada a Soberania se não resistirmos a seus planos.

É uma das poucas vezes que o número de participantes numa manifestação é extremamente difícil de calcular. O povo ateniense entupiu todo o centro de uma cidade de aproximadamente 5 milhões de pessoas. As praças de Syntagma, Omonia e Monastiraki, assim como todas as ruas do centro de Atenas foram palco de uma e ao mesmo tempo de muitas manifestações, de numerosas frentes e pontos de enfrentamentos contra as hediondas tropas de choque. Foi tanta a quantidade de pessoas que tomaram as ruas de Atenas, foi tanta raiva contra o Regime e contra tudo o que estão nos impondo, que por pouco não se esgotaram os gases lacrimogêneos e os perigosos produtos químicos utilizados pela Polícia em cada manifestação. A Polícia usou balas de borracha contra os manifestantes, especialmente contra os anarquistas ocupantes da Faculdade de Direito. Note-se que de acordo com várias testemunhas, entre os policiais gregos havia vários reforços dos regimes totalitários da União Européia. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

Neste sábado, 4 de fevereiro, mais de 4.000 anarquistas marcharam pelas ruas do centro de Atenas, em protesto contra o estado de emergência imposto ao povo grego pelo Regime totalitário que domina o país e seus protetores, o Fundo Monetário Internacional, o Banco Central Europeu a União Europeia e o Capital local e transnacional.

A manifestação e marcha de 4 de fevereiro foi um grito de resistência ao Regime, uma mensagem para os oprimidos, para a sociedade. Os lemas gritados durante a marcha e pichados nas paredes do centro de Atenas dão uma idéia do conteúdo desta mensagem. Alguns deles podem ser lidos abaixo, na ordem em que aparecem nas fotos. Read the rest of this entry »

Nesta quinta-feira, 15 de dezembro, foi realizada a primeira manifestação de desempregados na história de um país que já conta com mais de um milhão de desempregados. Mais de 1.000 pessoas se reuniram na praça principal de Syntagma (Constituição), e em seguida marcharam pelo centro da cidade, distribuindo folhetos e rompendo por quase uma hora a normalidade consumista, já tão pertubada por causa da situação económica e social. A marcha passou pelas duas sedes do Ministério do Emprego e acabou nos Propileos da antiga Universidade de Atenas, entre a praça principal de Syntagma e a praça de Omonia (Concórdia), onde a marcha já tinha passado.

Alguns dos lemas gritados no protesto:

Terrorismo é procurar por trabalho, nenhuma paz com a patronal;

Sindicalismo classista, nem estatal nem partidário;

Vitória para os trabalhadores da “Siderurgia Grega”, o inimigo está nos bancos e nos ministérios; Read the rest of this entry »

Arquivo