Posts Tagged ‘ataque fascista’

Desde os princípios do verão de 2006, devido ao julgamento dos assassinos paraestatais do Aurora Dourada no Tribunal de Primeira Instância, bairro das velhas casas de refugiados da Ásia Menor está em um contínuo estado de sítio, no qual os que vivem no bairro ou em suas imediações foram atingidos pelo Estado, pelos aparatos repressivos e pelos fascistas. A decisão dos juízes de não aceitar o caráter político do julgamento foi o que permitiu que tal situação se perpetuasse, jogando com o equilíbrio do Poder expressado, por um lado, com o isolamento dos antifascistas e da okupa, e por outro lado com a intensificação da repressão e do respaldo aos fascistas.

Insta sublinhar uma vez mais, que no bairro das velhas casas dos refugiados (gregos da Ásia Menor) vivem umas 500 pessoas, okupantes ou não, entre dois hospitais, de todas as nacionalidades, religiões, culturas: Idosos, crianças, pacientes, imigrantes e refugiados. O intento continuado do Estado e do Mercado em esvaziar, ilhar, reprimir e saquear este bairro está relacionado a transferência (das casas) para a periferia de Ática no verão passado, e também com o julgamento do Aurora Dourada no Tribunal de Primeira Instância, e em geral com as políticas das autoridades institucionais.

Durante o último período, desde os princípios do verão até a última sessão do julgamento (30 de setembro de 2016), o Estado e os fascistas trataram de impor sua presença no bairro. Seu plano original era de que os fascistas estivessem (permanecessem) juntos aos policiais, diante da entrada principal dos tribunais, que as organizações antifascistas estivessem isoladas em uma rua lateral, e que os policiais vestidos em trajes civis e as chamadas forças antidistúrbios fossem os “protetores” de um bairro cujos habitantes estaria metidos em seus orifícios como ratos. Read the rest of this entry »

Na madrugada do dia 16 de setembro foi realizado um ataque incendiário criminoso contra o centro social autogestionário Pasamontaña, localizado no bairro de Koridalos, nos arredores de Atenas. O fogo causou danos apenas na parte exterior do edifício, sem atingir a parte de dentro.

Em um curto comunicado divulgado pelo centro social depois do ataque, foi colocado que seus autores eram, obviamente, neonazistas, uma vez que o ataque ocorreu dois dias antes do terceiro aniversário do assassinato de Pavlos Fyssas por um batalhão de assalto da quadrilha criminosa neonazista Aurora Dourada. No mesmo comunicado foi citado que tais ataques covardes não podem diminuir o apoio do centro social auto-organizado pelo bairro, nem podem interromper o funcionamento e a ação dos projetos auto-organizados.

O centro social autogestionário Pasamontaña participou das manifestações antifascistas de 17 e 18 de setembro, que se realizaram no bairro onde há três anos os neonazistas assassinaram o antifascista Pavlos Fyssas, bem perto do Pasamontaña.

O texto em castelhano.

YouTube Preview Image

Soli Café é um projeto coletivo auto-organizado alojado em uma okupa de uma casa na cidade de Quios. Ele foi criado no início de janeiro 2016 para apoiar e se solidarizar com os refugiados e os imigrantes que chegam na ilha, e, especialmente, para oferecer-lhes um lugar onde eles possam auto-organizar suas vidas. Ontem recebeu um ataque incendiário criminoso, após uma concentração fascista realizada na capital da ilha. Segue o comunicado da okupa, emitido algumas horas após o ataque. Read the rest of this entry »

Em 27 de novembro aconteceu um ataque fascista contra a okupa Libertatia em Tessalônica. A seguir, o comunicado emitido pela Assembleia da okupa. Na parte da tarde realizou-se no lado de fora da okupa uma concentração antifascista em solidariedade com a Libertatia.

Na madrugada da última sexta-feira, 27 de novembro, um grupo de fascistas tentou incendiar o edifício da okupa Libertatia. Mais especificamente, eles tentaram se aproximar na parte da okupação que dá para a rua Sarantaporu, e depois de derramar gasolina neste espaço puseram fogo na porta lateral do edifício que está sem uso. Quando as pessoas que estavam naquele momento no edifício perceberam, agiram rápido e conseguiram extinguir o incêndio. O resultado do fogo foi uma porta queimada.

Esse fato vem se somar a uma série de ataques que colocam como alvo espaços e estruturas do movimento. Recentemente alguns ataques fascistas semelhantes aconteceram contra as okupas de Kuvelu e Agros, ambas em Atenas, assim como na okupação Elea, em Corfu. Da nossa parte queremos deixar claro que tais práticas não nos assustam nem nos aterrorizam, mas que despertam a nossa consciência e a vontade de lutar contra o fascismo e o sistema que o gera: o capitalismo. Read the rest of this entry »

Agressão fascista contra a okupa Kuvelu com o consentimento da Polícia Agressão fascista contra a okupa Kuvelu com o consentimento da Polícia Agressão fascista contra a okupa Kuvelu com o consentimento da Polícia Agressão fascista contra a okupa Kuvelu com o consentimento da Polícia
Nesta sexta-feira, 1º de agosto, um grupo de 100 neonazistas atacou a okupa Kuvelu, no bairro de Marusi, no norte de Atenas. Antes de atacar a okupa, os fascistas haviam feito uma marcha motorizada desde a sede fechada da gangue neonazista Aurora Dourada no bairro vizinho de Neo Iraklio até a sua nova sede em Marusi.

Durante o ataque fascista umas 30 pessoas estavam dentro da okupa e a defenderam da agressão fascista-paraestatal. Os fascistas armados com facas, navalhas, bastões e escudos, fizeram um ataque organizado e coordenado por 15 minutos. As pessoas que estavam ali naquele momento conseguiram rebater o ataque e puseram os nazis para correr. Durante a agressão os fascistas causaram estragos a vários carros que estavam estacionados nas cercanias da okupa. A Polícia apareceu logo após a fuga dos neonazistas, rodeando a okupa. Ressaltamos que as forças de segurança eram numerosas e durante o ataque dos fascistas se encontravam a pouca distância dos fascistas, mas sem intervir.

No ataque ficaram feridas várias pessoas que defenderam a okupa. Os vizinhos atenderam os feridos, e permaneceram do lado de fora de suas residências durante o bloqueio dos policiais. Durante esse tempo, cerca de 100 pessoas vieram para as imediações da okupa, solidários com ela. Read the rest of this entry »

Na quinta-feira, 22 de maio, uma sala dentro de um prédio abandonado na periferia de Katerini e utilizada por antiautoritários da cidade para suas assembleias, recebeu um ataque incendiário. Abaixo está uma breve informação, baseada no boletim informativo que eles publicaram em um site de contrainformação sobre este ataque.

Na quinta-feira, 22 de maio, o espaço ocupado em que acontece a assembleia dos antiautoritários da cidade de Katerini recebeu um ataque incendiário. A ocupação deste espaço não foi tornada pública, mas os antiautoritários da cidade, depois de ocupá-lo, fizeram a reabilitação do local e o transformaram em um lugar para realizar suas reuniões. Trata-se de um espaço localizado dentro de um grande prédio abandonado na periferia da cidade de Katerini. O edifício há muitos anos é um ponto de encontro e de experimentação entre os jovens da cidade (skatistas, grafiteiros, etc.), já que conta com espaços abertos unitários. As assembleias dos antiautoritários são celebradas ali já tem alguns meses. Devido ao mau estado do edifício, bem como a distância do espaço do centro da cidade, não poderia ser algum tipo de local ou centro social aberto ou ponto de encontro. Por isso ele nunca foi divulgado. Read the rest of this entry »

“Ataque fascista contra uma casa de imigrantes em Tavros pelos brutamontes da Aurora Dourada“, é o que descreve o movimento “Unidos Contra o Racismo e a Ameaça Fascista” (KEERFA).

O comunicado relata:

“O ataque ocorreu sexta-feira a noite, quando 6 fascistas invadiram uma casa de imigrantes quebrando a janela. Em um primeiro momento, fingiram ser policiais e exigiram “papéis” (documentação), mas quando os imigrantes pediram por um carro de patrulha policial para dar assistência, os fascistas começaram a cometer uma série de abusos e espancamento contra eles, dizendo fazer parte da Aurora Dourada.

Após o espancamento, roubaram papelada relativa à trabalho, pequenos objetos eletrônicos e uma pequena quantia em dinheiro. Tudo isso, com os vizinhos pasmos observando. Quando os imigrantes reconheceram dois dos agressores, então resolveram fugir.

Chamamos aos coletivos, sindicatos e atores locais para denunciar este crime racista contra trabalhadores imigrantes. Read the rest of this entry »

Primeiro comunicado da Iniciativa de Estudantes Autônomos sobre o ataque de uns 25 fascistóides contra estudantes na Universidade de Atenas e os acontecimentos que o sucederam. Contra a desinformação dos meios de comunicação massivos.

Na quinta-feira, 29 de março, ao meio-dia, cerca de 25 fascistóides-brucutus encabeçados por um tal Karagiorgos (um “estudante” quarentão com ligações com a Máfia e os neonazistas) e pelo líder da fração estudantil “Novos Horizontes” (facção de extrema-direita, fachada de uma empresa que organiza excursões e jantares com bailes em discotecas de mal gosto, e está “ativa” na Faculdade de Filosofia da Universidade de Atenas), invadiram o edifício da Faculdade de Filosofia, de forma organizada, divididos em pelo menos dois grupos, com barras de ferro, bastões retráteis, capacetes e coletes de moto, e começaram a agredir quem encontrassem pelo caminho. Depois de terem passado pelos corredores principais das faculdades de Matemática e Física, invadiram o auditório Iparco, onde estava programada a celebração da assembleia geral da Associação de Estudantes da Faculdade de Física. Depois de dissolver a assembleia, agredindo e maltratando o/as estudantes que no momento da invasão se encontravam perto das portas, feriram gravemente um estudante que se defendeu de seus ataques, e se dirigiram, de forma organizada e sob as ordens de seu líder, ao átrio dos edifícios destas duas faculdades, em direção ao local estudantil autogerido. Read the rest of this entry »

Pronunciamento da Comunidade Libertária Erea de Corinto sobre o ataque assassino racista contra imigrantes há alguns dias na cidade.

No sábado, 18 de fevereiro, imigrantes que encontraram abrigo nos vagões da antiga estação ferroviária de Corinto receberam um ataque cruel por grupos fascistas da região. Este ataque feriu quatro imigrantes, um dos quais permanece internado com ferimentos graves no hospital de Corinto, depois de um duplo golpe de um fascista com seu carro.

O fato de que quatro dias depois do ataque racista/fascista os criminosos tenham escapado tranqüilos (sendo conhecidas suas informações pessoais e o número do carro) indica o encobrimento total do ataque por parte das autoridades.

De qualquer forma a osmose entre os fascistas e o Poder é diacrônica e está intimamente ligada, por isso a raiva social é disseminada entre os vulneráveis e os pobres, para aqueles na parte inferior da hierarquia. Hoje, no meio da mais profunda crise sistêmica que jamais tenha afetado o capitalismo, em que a incerteza da sociedade sobre o futuro está crescendo, a propaganda do neofascismo encontra terreno fértil através de atitudes fascistas que se manifestam sempre contra os elos mais fracos da sociedade. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

Na segunda-feira, 20 de fevereiro, o líder do bando direitista do bairro de Egaleo, Atenas, organizou no Centro Cultural do bairro a festa anual da rosca do Ano Novo, convidando três membros do partido direitista Nova Democracia. Um deles foi há poucos dias deputado do partido nacionalista ultradireitista Laos, e outro da tendência neoliberal deste partido. Read the rest of this entry »

Arquivo