Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas  Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas  Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas  Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas  Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas  Massiva manifestação antimineração obriga mercenários de empresa mineradora a antecipar saída de Atenas
Hoje, 16 de abril de 2015, Atenas se manifestou em solidariedade com a luta antimineração em Calcídica. Mais de 3.000 pessoas, a maioria anarquistas, antiautoritários e membros de grupos e partidos esquerdistas extraparlamentares, participaram da manifestação que aconteceu no centro de Atenas, alçando a voz contra a mineração de ouro no norte de Calcídica.

A concentração da manifestação foi realizada no pátio dos Propileus da velha Universidade, no centro de Atenas. Atualmente, o edifício neoclássico da velha Universidade abriga a Reitoria da mesma, que está ocupada há 18 dias por solidários com a greve de fome de alguns presos políticos. O edifício da Reitoria está sob o cerco policial já faz alguns dias.

A manifestação começou com confrontos entre policiais e ativistas que tentaram romper o cordão policial em torno do edifício da Reitoria (vídeo). Os manifestantes marcharam quase uma hora pelo centro, atravessando a praça principal de Síntagma (Constituição), onde o Parlamento está localizado, antes de retornar ao local da concentração, ali a maioria dos manifestantes se dispersou. Um pequeno grupo foi para o bairro vizinho de Exarchia, onde, por um tempo, surgiram confrontos entre este grupo e os policiais.

Observamos que na parte da manhã muitos dos mineiros, valentões, funcionários e outros mercenários contratados pela empresa mineira Ouro Grego, filial grega da multinacional Eldorado Gold, chegaram a Atenas com o objetivo de se manifestar pela materialização do projeto de mineração. Um porta-voz da empresa afirmou que estes canalhas chegariam à praça principal e acampariam à noite do lado de fora do Parlamento. Porém, a massividade da manifestação antimineração obrigou-os a mudar seus planos, cancelar o acampamento e deixar Atenas na tarde do mesmo dia da chegada.

Um dos esbirros da patronal da empresa de mineração, disse como porta-voz dela, que optaram por sair com antecedência de Atenas para não coincidir com a marcha antimineração. É uma pena que tenham feito uma longa viagem (à custa da mineradora é claro) e ficado tão pouco tempo em Atenas. Esperamos que voltem, e que na próxima vez façam o possível para não coincidir com os nossos caminhos.

A luta antimineração nos preocupa a todos. E vai continuar até a anulação do desastroso projeto de mineração em Calcídica.

O texto em castelhano.

YouTube Preview Image

Leave a Reply

*

Arquivo