Ioannina, 23-25 de junho de 2016: 10ª Feira do Livro Anarquista dos BálcãsA Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs foi organizada pela primeira vez em Ljubljana (Eslovênia), em 2003. Desde então, ela vem ocorrendo quase todos os anos em diferentes cidades em toda a região dos Bálcãs. Depois de Ljubljana em 2003, os locais que se seguiram incluem Zagreb (Croácia), em 2005, Sofia (Bulgária), em 2008, Tessalônica (Grécia), em 2009, Zrenjanin (Sérvia), em 2010, Skopje (Macedónia), em 2011, Ljubljana (Eslovênia), em 2013, Mostar (Bósnia-Herzegovina), em 2014 e Zadar (Croácia), em 2015. Este ano, a 10º Feira consecutiva acontecerá em Ioannina, na Grécia, do dia 23 até o dia 25 de junho de 2016.

Além da disposição e troca de material impresso, o objetivo do evento é reunir pessoas e grupos de diferentes países que são ativos dentro das estruturas do movimento anarquista/antiautoritário/autônomo, e proporcionar-lhes a oportunidade de discutir sobre assuntos relacionados a socialização e lutas de classes, para a troca de ideias/práticas/métodos, com o objetivo final de estabelecer/reforçar laços de solidariedade entre os participantes.

Ultimamente, os países dos Bálcãs, tanto quanto os europeus do leste, começaram a ficar cada vez mais militarizados, sob o pretexto da urgência de controlar o “fluxo” de imigrantes e refugiados para a Europa. Enquanto isso, um solo fértil é pavimentado para o nacionalismo prosperar. É nesse ambiente em que a necessidade de comunicação e coordenação das estruturas que promovem a solidariedade internacionalista se torna mais urgente do que nunca. É nessa direção que desejamos que a Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs contribua.

O movimento anarquista/antiautoritário/autônomo teve uma forte presença na cidade de Ioannina para mais de uma década, com a participação na luta antifascista, antimilitarista, da classe trabalhadora, social e estudantil. No centro da cidade, mas também no campus da universidade, vários grupos estão ativos e há vários squats e centros sociais.

A própria história da cidade de Ioannina é de uma típica cidade dos Bálcãs. Multicultural e multi-religiosa até a Primeira Guerra Mundial, ela perdeu sua população muçulmana durante as trocas de população obrigatórias entre a Grécia e a Turquia em 1923, no Tratado de Lausanne. Já em 1945, a comunidade judaica da cidade foi quase completamente eliminada após ser deportada para campos de concentração. Assim, a política – assim chamada – de limpeza nacional deixou em Ioannina, como infelizmente em outros lugares dos Bálcãs, suas marcas indeléveis de destruição.

Por estes motivos e muitos mais a serem descobertos no local, o convidamos a apoiar ativamente a nossa Feira com sua participação solidária.

Mais informações sobre a Feira do Livro Anarquista, o programa e outros materiais: www.bab2016.gr.

Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

O texto em grego, castelhano, inglês.

Leave a Reply

*

Arquivo