Outros

Texto da União Sindical Libertária de Réthimno, publicado em sua página web por causa da ofensiva desatada recentemente pela Universidade de Creta contra a okupa Rosa Nera.

Não faltam os hotéis de Creta. Faltam os espaços livres.

Durante os últimos anos todos os governos realizaram várias campanhas de eliminação dos espaços autogestionados e livres. O que querem conseguir é que nos encontremos só em nossas casas, nas cafeterias, nos bares e nos centros comerciais. Quer dizer, que querem que sejamos só consumidores e clientes. Por conseguinte, a ofensiva que está recebendo a okupa Rosa Nera em Chania não é fortuita.

O edifício da okupa pertence à Escola Politécnica de Chania, e faz treze anos constitui um lugar de luta e cultura emblemático, cobrindo também necessidades de teto. Em suas instalações as pessoas incansáveis que se esforçaram por dar vida ao edifício criaram um teatro, uma biblioteca e sala de leitura, um espaço de apresentações (de criações artísticas), um parque de crianças, uma oficina de construções, um espaço em que se celebra um bazar de artigos doados, um forno de produção de pão artesanal, e um café. Read the rest of this entry »

Na sexta-feira, 26 de maio de 2017, aconteceu uma ação contra as novas medidas nos meios de transporte massivos. A ação foi realizada em uma estação de metrô de Atenas por estudantes de três faculdades da Universidade de Atenas. Recordamos que as novas medidas preveem várias formas de controle e de vigilância estritas, a colocação de barras nos ônibus e no metrô, a instalação de câmeras de vigilância no interior dos vagões, a contratação de um corpo espacial de vigilantes para os meios de transporte massivos, que terão colaboração com a Polícia, assim como a aplicação da medida do bilhete eletrônico (registrando os dados pessoais do passageiro e excluindo a pessoas do uso dos meios de transporte massivos).

A Polícia e os encarregados da empresa privada que tem a seu cargo a exploração do metrô trataram de proibir a concentração dentro da estação. Os manifestantes fizeram caso omisso das ameaças e procederam à realização da ação. Foram espalhados muitos volantes e distribuídos 1.500 folhetos sobre o bilhete eletrônico, e se inutilizaram temporariamente todas as máquinas de validação de bilhetes.

As reações das pessoas foram várias, algumas positivas, outras negativas, enquanto que houve muitas pessoas que não mostraram o mínimo interesse pelo tema. Além das repercussões econômicas das novas medidas, na ação se pôs em relevo seu caráter social. É duvidoso que a maioria das pessoas que participaram em breves diálogos com os manifestantes entenderam o que significam as novas medidas. É ainda mais duvidosa a vontade (dos que reagiram positivamente) de lutar pela anulação das medidas. Read the rest of this entry »

A seguir, a programação da 4ª Feira do Livro Anarquista de Patras, como foi publicada no site da Feira.

Quinta-feira, 25 de maio

18h: Apresentação do livro “O mito bolchevique”, de Alexandre Berkman, edições Panoptikon.

20h: Evento-debate realizado por ocasião da publicação do livro “Anarquistas israelenses. A mobilização no confronto entre palestinos e israelenses”, edições Opportuna, com a presença do autor do livro e membro do grupo “Anarquistas Contra o Muro”, Uri Gordon.

22h: Noite de música, bar de apoio financeiro da Feira com canções de luta.

Sexta-feira, 26 de maio

18h: Apresentação do livro “Uma proposta libertária. História, evolução e prática”, por edições Stasei Ekpiptontes.

20h: Apresentação do livro “Antologia da revolução espanhola. Espanha vermelha e negra”, por edições Kaina Daimonia.

22h: Noite de música com canções rebetika, para o apoio financeiro da Feira. Read the rest of this entry »

O texto abaixo pertence à “Iniciativa da classe de trabalhadores do setor do comércio” de Tessalônica, é um apelo à criação de uma assembleia de base entre os trabalhadores deste setor na cidade.

Que tem em comum um figura que vende flores, de um figura que vende equipamento eletrônico, de uma figura que vende sapatos, de um figura que está numa caixa numa loja e uma figura que trabalha num supermercado recolhendo os produtos vendidos? Empacotam, voltam a empacotar, recolhem, limpam e vendem produtos, muitos dos quais são inúteis. E são obreiros no setor do comércio. São figuras como estas, que partilham este folheto.

Notamos algo simples: Ou falamos de nós mesmos, dos nossos problemas e das nossas necessidades, ou se entregamos às mãos dos patrões e chefes sindicais, que há muito tempo venderam os interesses obreiros. Encontramo-nos, falamos e percebemos de que como trabalhadores e trabalhadoras partilhamos muitas coisas e muitas outras que nos separam dos nossos patrões, e também sabemos que partilhamos muitas coisas contigo que estás lendo este texto. O nosso propósito é que mais trabalhadores do setor do comércio em Tessalônica se ponham em contato para falarmos dos nossos problemas. Organizarmo-nos sobre a base da nossa posição de classe e através de processos de base, sem “especialistas” e “líderes”, para defender a nossa causa contra à dos patrões: Explorando-nos c ada vez mais, cada vez mais barato. Isto não vai desaparecer somente reclamando, mas sim lutando e apoiando-nos mutuamente. Read the rest of this entry »

A seguir, texto informativo do grupo anarquista Dissinios Ippos (Cavalo Indomável), publicado na sua página web.

Na sexta 28 e sábado 29 de abril de 2017 realizaram-se em Patras os eventos de dois dias pela anarquia e o comunismo libertário.

O nosso propósito é criar com a organização destes eventos mais um terreno para pôr em destaque a riqueza das ideias e práticas anarquistas, assim como as propostas, as posições e as lutas dos anarquistas por uma série de questões que regem a realidade política e social da nossa época.

Ao mesmo tempo, criamos por dois dias um ponto de referência fixo para a realização de uma intervenção anarquista no centro da cidade. Optamos por proporcionar a nossa cultura, a cultura libertária, contra a da Soberania. É uma cultura que se opõe a todas as lógicas autoritárias. A cultura libertária significa solidariedade, companheirismo, falta de especialistas, coletivização e auto-organização da expressão.

No primeiro dia realizou-se um evento-debate intitulado: “A destruição e o saque da natureza e da sociedade pelo Estado e o Capital. A concentração e mercantilização dos recursos aquáticos”. Foi um evento sobre a destruição e a pilhagem da natureza e da sociedade por parte do Estado e do Capital, e da tentativa de controlar a água, como elemento indispensável para a evolução da vida e consequentemente das sociedades humanas. Read the rest of this entry »

Cartaz publicado no site do coletivo anarquista Vogliamo tutto e per tutti.

Depois de mais uma “negociação difícil” entre o Estado grego e os credores, nós somos os únicos que devemos procurar medidas adequadas…

Reduções nas pensões e nos salários: Reivindicação, resistência, solidariedade de classe.

Bilhete eletrônico, confiscos, despejos: Nenhuma casa nas mãos do Estado e do Capital, ocupação de casas vazias, auto-organização social.

Aumentos de preços, contas e impostos: Recusa a pagar, expropriações, gestão coletiva da vida cotidiana.

Contra a distopia do desenvolvimento capitalista e do superavit de 3,5%, contra a desilusão, a passividade, a opressão e a miséria: Organização e luta contra o Estado e o Capital, pela emancipação social e de classe, por um mundo de igualdade, justiça e liberdade. Se não lutarmos hoje pelo impossível, amanhã…

Coletivo anarquista Vogliamo tutto e per tutti

Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

O texto em grego, castelhano.

Publicamos a seguir o programa do festival pela anarquia e o comunismo libertario, que se realizara em Patras em 28 e 29 de abril, organizado pelo grupo anarquista local Dissinios Ippos (Cavalo Indomavel).

Sexta-feira, 28 de abril de 2017

19h: Evento-debate: A destruicao e o saque da natureza e a sociedade pelo Estado e o Capital. A centralizacao (concentracao) e mercantilizacao dos recursos aquaticos.

Introducoes por:

a. Grupo anarquista Cumulonimbus. O valor da agua e sua privatizacao indireta em Corfu.

b. Grupo anarquista Dissinios Ippos (Cavalo Indomavel). Guerras pela agua. A represa Peirou Parapeirou e a exploracao das aguas no noroeste de Acaya.

c. Iniciativa de luta pela terra e a liberdade. O funcionamento da represa hidraulica em Mesojora, que esta em curso e a luta pela defesa do rio Aqueloo e das sociedades locais contra os planos de sua destruicao e aniquilamento.

Projecoes de curta-metragens: Abuala Grillo (curta-metragem animado sobre a luta contra a privatizacao da agua na Bolivia) e Felony (curta-metragem de ficcao cientifica sobre um futuro distopico). Read the rest of this entry »

Na “quarta-feira santa”, 12 de abril de 2017, o coletivo político de Ioánnina Sempreviva, espalhou pelas ruas da cidade um cartaz, cujo o conteúdo reproduzimos neste post.

A máfia eclesiástica (religiosa) sagrada da Grécia

Queridas irmãs submetidas a Cristo:

A diocese de Ioánnina lhes agradece de coração por levar 2.000 anos enchendo os cofres da Igreja S.A., deixando as suas doações ao comprar pedacinhos de chinelos de santos, reservas inesgotáveis de madeira da cruz da crucificação de Cristo, rosários, terços e água benta da torneira.

O vosso dinheiro e as vossas jóias serão investidos de uma maneira correta: Carros de luxo, iates, helicópteros, lagos (por exemplo, Bistónide), campos de golf (por exemplo, mosteiro de Toplé), parcelas, lotes de terra de cultivo, apartamentos, ações de bancos e empresas offshore (em paraísos fiscais), etc.

O nosso marketing completa-se com ações de promoção bem pensadas (por exemplo, comida, obras de caridade, jantares de gala), usando para estes fins tão só uma pequena parte do lucro sagrado.

Sabemos muito bem que tens medo da morte. Tirando partido deste medo continuaremos celebrando cerimônias de bendição de todo o tipo, assim como confissões, naturalmente a qualquer preço. Read the rest of this entry »

Tessalônica, 4 de abril de 2017: Manifestação em defesa das okupasTessalônica, 4 de abril de 2017: Manifestação em defesa das okupasTessalônica, 4 de abril de 2017: Manifestação em defesa das okupas
O seguinte texto da coletividade anarquista de Tessalônica “Negro e Vermelho”, é uma breve informação sobre a manifestação realizada na cidade em defesa das okupas.

Ontem (4 de abril) foi realizada a manifestação em defesa das okupas, da memória de classe e do antifascismo combativo, com a participação de uns 300 companheiros.

A concentração aconteceu às 18 horas em Kamara, onde se montou um sistema de megafone e foram lidos textos contra os ataques do Estado às okupas e a favor dos refugiados e dos imigrantes. Também, foi lido um comunicado sobre o caso de Mohamed A., cuja solicitação de asilo passará de novo à fase da resolução estes dias, assim como um comunicado sobre os assassinatos de trabalhadores na rede de cafés Mikel, nas obras do metrô de Tessalônica e na Speedex.

A manifestação estava auto-salvaguardada. Percorreu todo o centro da cidade. Durante a marcha vários lemas foram pichados e se repartiu material político anarquista. Antes da manifestação foram colados cartazes no centro da cidade, estudantes do secundário haviam pichado lemas em suas escolas, uma intervenção no concerto dos eventos antifascistas celebrados durante dois dias na velha Escola Politécnica, foi feito propaganda dela por megafone no evento em solidariedade com Mohamed A., enquanto que companheiros e companheiras haviam participado em uma intervenção (ação) na Universidade durante um evento contra as políticas antimigratórias. Read the rest of this entry »

YouTube Preview Image

 

Há poucos dias o coletivo anarquista dos bairros atenienses Kalithea e Mosjato, e vários anarquistas fizeram em comum uma ação no edifício onde estão localizados os escritórios da multinacional Icap, no bairro de Kalithea. Icap é uma das várias empresas corretoras de dívidas (de recuperação), encarregada de acossar diariamente centenas de milhares de pessoas. No vídeo é possível ver uma parte da ação.

O texto em castelhano.

Arquivo