Arte-Cultura

“Qualquer ousado intento de provocar uma grande mudança nas condições existentes, qualquer nobre visão de novas possibilidades para a raça humana, foram etiquetados como utópicos”.

Como anarquistas, cujo fim é a criação de uma sociedade diferente, agregamos uma arma nova em nosso arsenal: o discurso teatral. Concretamente, para nós o teatro constitui um meio de despertar consciências e de mantê-las despertas, tendo como objetivo a edificação de uma sociedade anti-hierárquica cujas leis sejam iguais para todos e na quais todos terão o mesmo valor. Em nossos dias, a arte em geral, e o teatro em específico, são produtos da exploração cada vez mais dura, da mercantilização e dos meios de manipulação. Os partidários de um teatro semelhante que semeia o racismo, o nacionalismo, o ódio, a homofobia e o patriarcado, enquanto que não deixam de elogiar o atual estado social e político da voracidade neoliberal como única alternativa existente. De tal maneira, como o pretexto da sátira, promovem a culpabilização do trabalhador de baixo nível econômico.

A coletividade teatral anarquista Hybris propõe a resistência e a luta contra a alienação e a decadência. Lutamos e criamos focos de ação e solidariedade. Opomos-nos a qualquer tipo de discriminação baseada na nacionalidade, religião, raça e sexo. Somos relutantes a qualquer relação de exploração, autoritária ou outra, procedente, reproduzida ou imposta e perpetuada pelos vários mecanismos de repressão estatal, direta ou indiretamente, e pelos que a exercem. Apoiamos todas as estruturas, okupas e coletividades que funcionem de uma maneira horizontal, anti-hierárquica, tendo em conta os princípios da solidariedade e da autogestão, contra os patrocinadores, as subvenções estatais e a União Europeia, bem como contra os interesses econômicos cujo fim é o lucro. O objetivo da coletividade teatral anarquista Hybris é ser parte integrante do movimento revolucionário, social e de classe. Read the rest of this entry »

A seguir, a programação da 4ª Feira do Livro Anarquista de Patras, como foi publicada no site da Feira.

Quinta-feira, 25 de maio

18h: Apresentação do livro “O mito bolchevique”, de Alexandre Berkman, edições Panoptikon.

20h: Evento-debate realizado por ocasião da publicação do livro “Anarquistas israelenses. A mobilização no confronto entre palestinos e israelenses”, edições Opportuna, com a presença do autor do livro e membro do grupo “Anarquistas Contra o Muro”, Uri Gordon.

22h: Noite de música, bar de apoio financeiro da Feira com canções de luta.

Sexta-feira, 26 de maio

18h: Apresentação do livro “Uma proposta libertária. História, evolução e prática”, por edições Stasei Ekpiptontes.

20h: Apresentação do livro “Antologia da revolução espanhola. Espanha vermelha e negra”, por edições Kaina Daimonia.

22h: Noite de música com canções rebetika, para o apoio financeiro da Feira. Read the rest of this entry »

Em maio e junho a okupa Analipsi (bairro de Byronas, Atenas) organizara um festival teatral com grupos teatrais independentes e auto-organizados. A seguir, o chamado da okupa a participacao neste festival.

O festival “Intervencoes teatrais”, organizado pela okupa de Analipsi, acontecera em parques e pracas do bairro de Byronas, de meados de maio a meados de junho. Neste festival participarao grupos teatrais e artistas independentes e auto-organizados. A finalidade do festival e o encontro com o mundo do bairro e a interacao com ele, em combinacao com a promocao de uma cultura diferente da predominante: A da colaboracao, solidariedade, igualdade e resistencia. Nosso objetivo e realizar quantas representacoes teatrais seja possivel (tanto para adultos como para criancas), oficinas, experimentacoes, etc. Neste marco dirigimos um chamado aberto a grupos teatrais e artistas que estejam de acordo com o anteriormente mencionado e estao interessados em apoiar este projeto.

Com saudacoes de companheirismo,

Okupa de Analipsis

Comunicacao e mais informacao: analipsi@espiv.net. Read the rest of this entry »

Heraklion, 2-4 de dezembro de 2016: Terceira Feira do Livro LibertárioA seguir, o programa da Terceira Feira do Livro Libertário, que será realizada em Heraklion, Creta, de 2 a 4 de dezembro de 2016.

Sexta-feira, 2 de dezembro: Evento-debate: Os momentos históricos e a perspectiva atual de ação conjunta entre marxistas e libertários. O debate acontece por ocasião da publicação do livro “Afinidades revolucionárias: Nossas estrelas vermelhas e negras” (Edições Akyvérnites Politeies). Orador: Kostas Palukis, historiador.

Após o debate será aberto o café da okupa Evangelismos.

Sábado, 3 de dezembro: Evento-debate: A corrente política do Anarquismo Social e sua necessidade na atualidade. O debate acontece por ocasião da publicação do livro “Contra o Estado: A transição aberta para a libertação social” (Edições Náutilos). Orador: Panagiotis Drakos, escritor.

Após o debate começará a noite de jazz na okupa Evangelismos.

Domingo, 4 de dezembro: Evento-debate: A crise capitalista e os deveres revolucionários modernos. O debate acontece por ocasião da publicação do terceiro volume da revista política Molot (Edições Molot). Oradores: Membros da Assembleia de anarquistas e comunistas pelo contra-ataque contra a União Europeia.

Todos os eventos serão realizados na okupa Evangelismos, c/Theotokopoulou 18, às 19h00. Na okupa haverá uma exposição de livros da biblioteca a partir das 17h00. Read the rest of this entry »

Ioannina, 1-2 de setembro de 2016: 6º festival antimilitaristaEm 1 e 2 de setembro de 2016, a coletividade de objectores de consciência ao serviço militar de Ioannina Xipólito Tagma (Pelotão Descalço) organizará o 6º Festival Antimilitarista. A seguir, o programa do Festival e uma breve informação sobre a organização anarco-comunista em Israel-Palestina Unity, e sobre o debate de 1 de setembro.

A guerra não é um jogo. O serviço militar não tem brincadeira. O uniforme não está na moda.

O programa do Festival:

Quinta-feira, 1 de setembro de 2016, às 20h, no Espaço Social Autogestionado: Evento-Debate: Militarismo e antimilitarismo na sociedade israelense. Introdução da Unity (Ahdut/Wihda), organização anarco-comunista em Israel-Palestina.

Sexta-feira, 2 de setembro de 2016, às 22h30, no teatro Scala: Concerto antimilitarista: Bombtrackers (tributo a RATM, Ioannina) / 2 Headed Dogs (heavy rock, Kanalaki) / Vocaλ (hip hop, Ioannina).

Algumas palavras sobre a Unity

Unity (Ahdut/Wihda) é uma organização anarco-comunista em Israel e nos territórios palestinos ocupados. Foi criada em 2010 e é a primeira organização anarco-comunista entre o rio Jordão e o Mediterrâneo.

Seu objetivo é combinar forças e reunir os esforços de todos os que buscam criar o comunismo libertário. Quer promover o processo revolucionário em que os conselhos democráticos, sindicatos, organizações, comunidades, organizações de estudantes, trabalhadores e professores, adotarão o princípio da autogestão, rechaçando o capitalismo e o Estado, e os substituindo por uma sociedade livre, organizada com base em comunidades comuns. Read the rest of this entry »

Informação sobre a Terceira Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a Terceira Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a Terceira Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a Terceira Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a Terceira Feira do Livro Anarquista em Patras
Texto informativo do Centro Social Auto-organizado Epí ta Proso, sobre a celebração da Terceira Feira do Livro Anarquista em Patras, de 26 a 28 de maio de 2016.

De 26 a 28 de maio de 2016 se celebrou no centro de Patras a 3ª Feira do Livro Anarquista, celebrada nos últimos três anos pelo Centro Social Auto-organizado Epí ta Proso. Durante três dias várias pessoas passaram pelo local celebrando o evento, entrando em contato com os livros anarquistas.

Como escrevemos no comunicado anterior “o objetivo do festival é colocar em destaque a riqueza das ideias anarquistas, antiautoritárias e libertárias, a difusão das propostas anarquistas na sociedade e em particular junto aos jovens da cidade, em uma época que prevalece a propaganda estatal contra aqueles que resistem de maneira auto-organizada e desde baixo, enquanto que o racismo, o canibalismo social e a fascistização parecem ser as únicas alternativas de uma sociedade em crise.

Ao mesmo tempo, em um período em que no seio dos movimentos de resistência se estão formando condições de depreciação da deliberação e aprofundamento político, acreditamos que a promoção da cultura de autoeducação, da exploração política e teórica, da conservação da memória social e de classe contra a cultura do anarquismo de estilo de vida e a transformação da política em um espetáculo cruel, constituem momentos particularmente importantes na direção à uma reorganização geral do movimento radical e revolucionário”. Read the rest of this entry »

Ioannina, 23-25 de junho de 2016: 10ª Feira do Livro Anarquista dos BálcãsA Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs foi organizada pela primeira vez em Ljubljana (Eslovênia), em 2003. Desde então, ela vem ocorrendo quase todos os anos em diferentes cidades em toda a região dos Bálcãs. Depois de Ljubljana em 2003, os locais que se seguiram incluem Zagreb (Croácia), em 2005, Sofia (Bulgária), em 2008, Tessalônica (Grécia), em 2009, Zrenjanin (Sérvia), em 2010, Skopje (Macedónia), em 2011, Ljubljana (Eslovênia), em 2013, Mostar (Bósnia-Herzegovina), em 2014 e Zadar (Croácia), em 2015. Este ano, a 10º Feira consecutiva acontecerá em Ioannina, na Grécia, do dia 23 até o dia 25 de junho de 2016.

Além da disposição e troca de material impresso, o objetivo do evento é reunir pessoas e grupos de diferentes países que são ativos dentro das estruturas do movimento anarquista/antiautoritário/autônomo, e proporcionar-lhes a oportunidade de discutir sobre assuntos relacionados a socialização e lutas de classes, para a troca de ideias/práticas/métodos, com o objetivo final de estabelecer/reforçar laços de solidariedade entre os participantes.

Ultimamente, os países dos Bálcãs, tanto quanto os europeus do leste, começaram a ficar cada vez mais militarizados, sob o pretexto da urgência de controlar o “fluxo” de imigrantes e refugiados para a Europa. Enquanto isso, um solo fértil é pavimentado para o nacionalismo prosperar. É nesse ambiente em que a necessidade de comunicação e coordenação das estruturas que promovem a solidariedade internacionalista se torna mais urgente do que nunca. É nessa direção que desejamos que a Feira do Livro Anarquista dos Bálcãs contribua.

O movimento anarquista/antiautoritário/autônomo teve uma forte presença na cidade de Ioannina para mais de uma década, com a participação na luta antifascista, antimilitarista, da classe trabalhadora, social e estudantil. No centro da cidade, mas também no campus da universidade, vários grupos estão ativos e há vários squats e centros sociais. Read the rest of this entry »

Concentração antifascista obriga a embaixada da Ucrânia a anular a celebração de evento fascistaConcentração antifascista obriga a embaixada da Ucrânia a anular a celebração de evento fascistaConcentração antifascista obriga a embaixada da Ucrânia a anular a celebração de evento fascista
Na sexta-feira 13 de maio de 2016 realizou-se uma concentração antifascista em Atenas, fora do edifício no qual se celebraria um festival fascista, cujo um dos organizadores era a embaixada da Ucrânia. Neste festival se faria uma propaganda fascista através da projeção de documentários a favor de Euro Maidan e do governo fascista da Ucrânia.

Um dia antes da celebração dos eventos fascistas, a embaixada da Ucrânia decidiu não realizar o festival no lugar onde estava programada sua celebração, e transladá-lo ao… sótão do edifício da embaixada. Também, cancelaram os debates programados. A razão pela qual tomou esta decisão foi a convocatória da concentração antifascista. A projeção dos documentários filo-fascistas no sótão da embaixada sem a presença de público equivale a sua anulação.

A concentração antifascista se realizou fora do lugar em que estava programada a celebração do festival fascista. A concentração foi sucedida por uma marcha pelo mesmo bairro, por uma ação de protesto na cafeteria na qual estava programada uma exposição de fotos de conteúdo semelhante. Read the rest of this entry »

af_bookfest1A seguir, publicamos um texto do espaço auto-organizado de Patras Epi Ta Proso sobre a terceira Feira do Livro Anarquista que acontecerá em Patras de 26 a 28 de maio de 2016, assim como o programa da Feira.

O texto:

“Os livros anarquistas são armas contra o totalitarismo moderno”.

A organização da Feira do Livro Anarquista em Patras era algo que vários companheiros e companheiras que participamos no espaço autogestionado “Epi Ta Proso” estivemos pensando em realizar durante muito tempo. O êxito e o balanço positivo – desde nosso ponto de vista – dos eventos do ano passado, nos conduziram a organizar a Feira do Livro Anarquista este ano pela terceira vez, com o fim de que seja consolidado como um evento de três dias, com debates, apresentações, exposições, atividades culturais…, e claro com o fim de que se divulguem os livros e as edições do movimento anarquista.

O objetivo do festival é pôr em destaque a riqueza das ideias anarquistas, antiautoritárias e libertárias, a difusão das propostas anarquistas na sociedade e em particular entre os jovens da cidade, em uma época em que prevalece a propaganda estatal contra os que resistem de uma maneira auto-organizada e desde baixo, enquanto que o racismo, o canibalismo social e a fascistização parecem ser as únicas alternativas de uma sociedade em crise. Read the rest of this entry »

Informação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em PatrasInformação sobre a segunda Feira do Livro Anarquista em Patras
“Uma Feira do Livro Anarquista em cada cidade”, informação e momentos da segunda Feira do Livro Anarquista em Patras.

No sábado, 30 de maio de 2015, tarde da noite, foi finalizada a segunda Feira do Livro Anarquista de Patras, realizada no pátio ao ar livre de Ésperos, na praça Georguíu.

No primeiro dia, quinta-feira, 28 de maio, foram celebrados dois eventos. O primeiro evento, organizado por grupos autônomos e trabalhadores da Universidade de Atenas, tinha que ver com o lançamento do livro “Desde a maré baixa até a maré alta e vice-versa”, relacionado com a luta grevista dos trabalhadores na Administração das universidades e escolas técnicas. O evento foi seguido por uma discussão sobre a conjuntura atual nas universidades e formas de auto-organização e participação nelas.

Na continuação foi exibido o documentário Koltavanej, que em língua indígena Tzotzil maia significa “libertação da escravidão”. A exibição foi seguida por uma apresentação da autora do documentário e membro da Sexta, a companheira Concepción Suárez, sobre as lutas das mulheres em Chiapas e os desafios para a libertação das mulheres. O evento foi realizado na Feira do Livro, como parte de uma série de eventos com o mesmo tema feito pela assembleia “Solidários e solidárias do espaço anarquista, antiautoritário e libertário” em Patras, Atenas e Berea. O primeiro dia terminou com um bar de apoio financeiro da Feira, com canções zapatistas. Read the rest of this entry »

Arquivo