A seguir, texto do grupo anarquista de Berea Baruti (Pólvora) sobre a instalação iminente de 155 aerogeradores gigantescos no monte Vermio. A concentração chamada pelos anarquistas da cidade realizou-se em 24 de junho no Local Libertário de Berea.

Chamado combativo contra a investida do capitalismo verde e o saque da natureza e de nossas vidas

O saque já começou. A um ritmo muito rápido. Já estão construídas ao menos dez bases para receber os aerogeradores monstruosos, em torno do cume do monte Vermio e a continuação do grupo dos 19 aerogeradores que já estão instalados em dois parques eólicos.

Vermio SOS: Empresas, Estado e os aparatos que tem “os de cima” para adquirir, colocando a túnica verde do desenvolvimento, estão tratando de saquear a natureza uma vez mais. Trata-se de uma obra faraônica de instalação de 155 aerogeradores no monte Vermio. A obra inútil e desastrosa da empresa Eolikí Vermíu E.E. (filial da empresa Acciona Energeiaki S.A.) prevê a instalação de sete parques eólicos no monte Vermio, de potência total de 465MW, mais que a potência de todos os aerogeradores que há no país.

Tantos aerogeradores são inúteis, sobretudo em uma zona em que os ventos que sopram não são fortes e que a eletricidade produzida não será suficiente para cobrir as necessidades de três moradias. O Estado e as empresas estão tentando seduzir as pessoas com promessas falsas sobre postos de trabalho inexistentes e benefícios energéticos também inexistentes.

Valendo-se de dilemas falsos e de supostas sensibilidades ecológicas, vão proceder a uma obra destrutiva e monstruosa, convertendo uma montanha inteira em lugar de obras e rejeitos, com milhares de toneladas de materiais inertes, contaminando o meio ambiente. Compraram uma montanha inteira, sua rica flora e fauna, pessoas e consciências, estabelecendo um regime de controle massivo de nossas vidas, através do controle dos recursos energéticos, com o fim de lucrar e de consolidar sua soberania. São os mesmos os que destroem e contaminam o meio ambiente, os que agarram os recursos naturais, a terra, a água e o ar, para chantagear e vender gato por lebre.

Sua cultura é a barbárie e a exploração. Nossa cultura é a luta por dignidade, justiça e liberdade. Buscamos a coexistência harmoniosa com a natureza e nossa saída (fuga) de um sistema no qual reina a lei da demanda e da oferta, e que nos querem escravizar, atados com as cadeias do consumismo e das necessidades artificiais cada vez maiores.

Ao criar pequenas plantas alternativas de produção de energia, para satisfazer nossas necessidades. Nós somos os que devemos determinar quais são nossas necessidades, e buscar nossas soluções coletivas, respeitando a natureza e a vida, em uma sociedade de auto-suficiência e solidariedade: De cada qual segundo suas capacidades, a cada qual segundo suas necessidades

Propomos a revolta contra o saque da terra e de nossas vidas, contra a barbárie do Poder e o Poder da barbárie.

Nenhum aerogerador, nem em Vermio nem em parte alguma. Contra o saque da natureza, luta por terra e liberdade.

Grupo anarquista Baruti (Pólvora)

Tradução: Agência de Notícias Anarquistas.

O texto em grego, castelhano.

Leave a Reply

*

Arquivo