Em 06 de dezembro de 2008 o policial Korkoneas, acompanhado por um sujeito na mesma condição, assassinou o adolescente de 15 anos Alexandros Grigoropoulos. Korkoneas foi condenado à prisão perpétua, enquanto o dito sujeito chamado Saraliotis foi condenado a dez anos de prisão por cumplicidade no homicídio. O assassinato do jovem Alexandros foi a gota d´água da repressão, provocando uma rebelião cujo impacto ainda estamos vivendo.

Ao mesmo tempo em que ativistas sociais estão encarcerados, a “Justiça” do Regime da Democracia libertou Saraliotis, um ano após seu julgamento e condenação. O Tribunal de Apelações da cidade de Lamia que fez a declaração proibiu que ele deixasse de sair da sua província natal, Drama, no noroeste da Grécia.

Não nos surpreende esta sentença. É a enésima vez que a chamada “Justiça” trabalha como uma muleta do Regime da Democracia, absolvendo os guardiões da lei e da ordem. Em 1985, um outro antropóide, chamado Melistas, assassinou a sangue frio o adolescente de 15 anos Mijális Kaltezas, sendo absolvido por outro tribunal, levando a uma série de protestos, manifestações e ocupações: um dos precursores da revolta de Dezembro de 2008. A história contemporânea da Grécia está repleta de exemplos semelhantes. No entanto, estes não são necessários para comprovar o caráter classista da “Justiça” burguesa.

Nós não vamos publicar nenhuma foto do sujeito, por respeito pela memória de Alexandros.

agência de notícias anarquistas-ana

Leave a Reply

*

Arquivo